Share
“Alien Isolation”: A experiência definitiva da saga em suas mãos

“Alien Isolation”: A experiência definitiva da saga em suas mãos

A franquia Alien não nos é estranha quando falamos de adaptações para os videogames. Existem inúmeros jogos para as mais diversas plataformas, desde games de ação em 2D baseados no terceiro filme, até jogos multiplayer que colocam Aliens, Predadores e Humanos para batalhar até a morte.

Mas agora, com o lançamento do filme Alien: Covenant que promete voltar as origens do terror que fizeram do primeiro filme um sucesso, vale a pena lembrar do jogo que já fez isso a alguns anos atrás.

“Alien 3” para o SNES

Após o fracasso colossal do game Alien: Colonial Marines, a confiança do público estava muito abalada. A produtora Gearbox havia prometido um título que colocaria o jogador na pele de um marine enfrentando Aliens em uma história que se conectaria a dos filmes, mas tudo que recebemos em troca foi um produto claramente mal acabado e feito as pressas. Após críticas pesadas e um tremendo prejuízo financeiro, o futuro da saga era incerto.

Foi então que a Sega, que detém os direitos de publicação dos jogos da franquia, decidiu apostar na proposta da Creative Assembly, que é um estúdio mais conhecido pela saga Total War de jogos de estratégia em tempo real. Em 2008 a empresa começou a trabalhar em um protótipo multiplayer onde um grupo de jogadores seriam os tripulantes de uma nave e outro controlaria o Alien, que deveria caça-los. O conceito chamou a atenção dos figurões da publisher e eventualmente foi aprovado para desenvolvimento, como a Creative Assembly não tinha experiência em games do tipo Survival Horror, foi necessário contratar diversos funcionários das mais variadas empresas para auxiliar no projeto, como a Ubisoft, a Crytek e a Black Rock.

A ideia do multiplayer foi abandonada conforme o andamento do projeto, mas o conceito de um sobrevivente fugindo do Alien se manteve. O estúdio queria criar a experiência mais próxima possível do filme original de 1979, para ajuda-los nesse fim a FOX disponibilizou mais de 3 terabytes de material de produção do filme, incluindo fotografias dos figurinos, artes conceituais, design dos sets, vídeos dos bastidores e até a gravação original dos efeitos sonoros, tudo isso contribuiu para a criação dos belíssimos cenários que podemos conferir na versão final do jogo.

Para acompanhar o design fiel do filme original de Ridley Scott, a equipe decidiu seguir com uma história que se passa apenas 15 anos após o final do longa. No jogo controlamos a personagem Amanda Ripley, filha de Ellen Ripley, que recebe uma mensagem de um androide a serviço da corporação Weyland-Yutani, informando que a caixa preta da Nostromo foi encontrada e está a bordo da estação espacial Sevastopol. E assim, Amanda parte em busca de respostas sobre o desaparecimento de sua mãe e o que realmente aconteceu, mas ela acaba descobrindo muito mais do que gostaria.

E não seria um jogo da saga Alien sem seu antagonista icônico. A Creative Assembly fez um trabalho fantástico com a inteligência artificial da criatura. Durante todo o game o jogador é constantemente caçado e não há qualquer forma de eliminar definitivamente o inimigo, restando apenas as opções de se esconder e se esgueirar pelos corredores da estação sem chamar a atenção tanto do Alien, quanto dos androides que ainda habitam a Sevastopol.

Alien: Isolation com certeza não é para jogadores de coração fraco, a campanha é extremamente longa para os padrões de um survival horror e a presença constante do Alien faz cada passo ser dado com muita cautela. Serão necessários nervos de aço para completar a jornada de Amanda Ripley, no entanto, todo fã da franquia que deseja uma experiência única deveria pelo menos dar uma chance.

Alien: Isolation foi lançado em 2014, e está disponível para as plataformas Playstation 3, Playstation 4, Xbox 360, Xbox One e PC, os preços podem variar dependendo da plataforma e tipo de distribuição (física, digital).