Share
“Aquaman” pode ser a salvação da DC Universe no cinema

“Aquaman” pode ser a salvação da DC Universe no cinema

Em 2008, quando a Marvel Studios apresentou a ideia do seu universo compartilhado de filmes, ninguém acreditava que daria certo. Dez anos após esse feito, não há como negar que o projeto se tornou um fenômeno. Por causa disso, diversas outras empresas tentaram reproduzir a fórmula mágica, mas nem todas conseguiram. A Warner Bros./DC Entertaiment é uma delas.

A principio, a DC tentou lançar seu universo cinematográfico com o filme Lanterna Verde em 2011. Após todas as formas de fracasso do longa, tentou novamente com Superman em 2013. Somente então, seus planos começaram a funcionar. A partir daí, os fãs e a mídia deram o título de ‘DC Cinematic Universe’. Hoje em dia é conhecido como DC Extended Universe.

Responsável por seis longas até agora, a DC mais decepcionou do que agradou. Até o momento, a única grande ressalva é Mulher-Maravilha, que tem o maior nível de aprovação no Rotten Tomatoes. É preciso ressaltar dois pontos fortes que fizeram o filme ser um sucesso. O primeiro por ter fugido do costumeiro tom sombrio da DC. E o segundo ponto é graças as mãos firmes da diretora Patty Jenkins que não permitiu “pitacos” dos executivos da Warner Bros. em seu projeto. Eles bem que tentaram.

A famosa cena na qual Diana sai das trincheiras e caminha em direção aos soldados alemães e que ajudou a ditar grande parte do tom do filme, assim como sua importância, era para ser cortada de acordo com o desejo dos executivos. Foi Jenkins quem bateu o pé e insistiu para que a cena estivesse no corte final.

Um dos principais erros da DC nos cinemas é ainda ter laços extremamente fortes com a Warner Bros. O estúdio, que já foi responsável por grandes filmes, comete erros ao apressar demais seus projetos sem ter o mínimo de planejamento para tal. Sem um controle criativo livre da influência do estúdio e com decisões precipitadas, a DC não permite que seus diretores deem o melhor.

Porém, com a chegada do longa Aquaman, a DC ainda pode ter salvação. Afinal, assim como Jenkins, o diretor de Aquaman, James Wan, parece ter controle total sobre seu filme. Inclusive, para reforçar esse fato, um executivo da Warner deu a seguinte declaração: “Tem ação que você espera, tem muito humor de qualidade, funciona em tantos níveis… É um testamento a visão única de James. Eu acho que é um passo extraordinário do Universo DC, que caminha na direção certa.” Tomar conhecimento de tal comentário já dá a entender que o estúdio confia o suficiente no diretor para permitir-lhe mostrar a sua visão do projeto.

Apesar de Wan ser conhecido por seus trabalhos com filmes de terror (Invocação do Mal), o diretor é extremamente versátil. Em diversas entrevistas, já declarou querer colocar sua marca no DCEU e se mostra muito empolgado em revelar ao mundo o que fez no filme. James sempre foi fã das histórias de Ivan Reis e Geoff Johns nos Novos 52 da DC Comics. Johns, inclusive, fez parte da produção do longa. Uma vez que o mesmo revolucionou o rei dos mares em 2012, o nível de confiança no longa só aumenta. Sem dúvidas, boa parte do filme será inspirado na fantasia transmitida pelas HQ’s desse período. Principalmente no arco Trono de Atlântida, conhecido por ter sido adaptado como animação em 2015.

De acordo com os trailers, é impossível não reparar na quantidade de cores que do longa. Aquaman parece ter criado um mundo único, rico em vida das mais inimagináveis formas. Sua fotografia é completamente contrária a tudo que a DC usou até agora e de maneira alguma isso é ruim. Além de que, por ser fã de George Lucas e Steven Spielberg, James pretende homenagear os gênios do cinema. Então é de se esperar que uma aventura subaquática aconteça nos moldes das melhores cenas de ação de Lucas e Spielberg.

Logo, Aquaman pode sim, vir a se tornar a salvação que DCEU precisava nos cinemas. Caso o filme seja um sucesso, epode também virar uma receita básica sobre como a DCEU deve fazer seus futuros projetos. Sendo assim, filmes como Shazam, Flash e tantos outros, vão poder se inspirar em Aquaman que salvou a empresa nos cinemas. No entanto, o que resta é esperar o desempenho do filme para saber se vai ser uma fonte de inspiração ou apenas mais uma decepção.