Share
As apostas para o Oscar 2017!

As apostas para o Oscar 2017!

Chegou aquele momento que todos os amantes do cinema esperam com ansiedade: descobrir quem foram os indicados a mais um prêmio Oscar!

Só iremos descobrir os indicados no dia 24 de Janeiro às 11 horas no horário de Brasília, porém, nada me impede de especular bastante meus palpites sobre quem será indicado nas seis principais categorias da premiação que consistem em: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Ator Coadjuvante e Melhor Atriz Coadjuvante.

Todas as opiniões aqui expressadas tem como embasamento os indicados a outras premiações que são termômetros consideráveis para o Oscar e não passam de apostas para as categorias finais. E vamos as categorias!

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Provavelmente deixei alguém de fora ou não, vai saber? No mais as minhas indicadas foram escolhidas com base em burburinho sobre seus papéis, opinião de críticos relevantes e/ou porquê assisti ao filme em si e gostaria que elas ganhassem uma indicação. Além de também concordar com a opinião de outros sites que considero confiáveis. Por isso, vamos aos meus palpites!

oscaratcoa

Janelle Monáe

A novata no mundo cinematográfico surpreendeu a todos com sua atuação em Estrelas Além do Tempo e também participa de Moonlight: Sob a Luz do Luar, outro forte candidato ao Oscar, mas falaremos dele mais para frente. Entretanto, se a Academia optar apenas por cinco indicadas, acho que ela pode ter o lugar tomado por Nicole Kidman.

Michelle Williams

A atriz escolhe bem seus papéis, tem atuações sólidas e foi indicada três vezes ao Oscar por Brockeback Mountain, Blue Valentine e My Week With Marilyn. Tem sido bem elogiada por sua atuação em Manchester à Beira Mar e com isso há grandes chances de conseguir sua quarta indicação a uma estatueta do Oscar.

Viola Davis

O que dizer de Viola Davis? A atriz participou em muitos papéis pequenos até finalmente ser reconhecida, mas ainda não teve sua chance de brilhar no Oscar. Talvez com seu papel em Fences isso mude um pouco. O que não dá para negar é que independente do tamanho do personagem, Viola se entrega de corpo e alma e sua dedicação merece ser recompensada.

Naomie Harris

A atriz britânica é talvez mais conhecida por seu papel como Moneypenny em 007 Skyfall, porém, não se deixem enganar por isso. Harris está aos poucos solidificando sua carreira nos Estados Unidos e fez com que o diretor Barry Jenkins modificasse a agenda de gravações para conseguir encaixá-la no papel em Moonlight: Sob a Luz do Luar. Não a toa, sua atuação intensa vem despertando a atenção do público que passou a se perguntar: quem é essa atriz?

Octavia Spencer

Ah Octavia. Se ela está no filme, qualquer que seja, não tem como ser ruim. E mesmo que for, ao menos vê-la atuar vai ter salvado o dia e talvez até o próprio longa. A veterana está tendo sua chance de brilhar recentemente desde sua primeiro Oscar pelo papel de Mimi em Histórias Cruzadas. Todo mundo lembra da história do bolo misterioso de chocolate não é? Pois bem, se for indicada de novo por sua personagem em Estrelas Além do Tempo, Octavia pode vir a abocanhar uma segunda estatueta.

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Aqui está a categoria que tive dificuldades para encontrar nomes. Seja porque não concordei com os palpites que vi internet afora ou porque não encontrei nada nas atuações que justificasse colocá-los aqui, portanto, creio ser a categoria que estou apostando e terei maior número de bolas fora. Certamente quando sair a lista de indicados vou olhar e ver que nem cheguei a cogitar alguns nomes.

oscaratcoad

Dev Patel

Creio que está conseguindo se desvencilhar do papel do Jamal de Quem Quer Ser um Milionário e mostrar todo o seu potencial. É um ator carismático e consegue prender a atenção do espectador com facilidade. E sua atuação em Lion não deixa por menos. Talvez ele só perca para seu colega mirim de cena de Lion – Uma Jornada Para Casa.

Jeff Bridges

O veterano possui quatro indicações ao Oscar e venceu em 2009 com Coração Louco. Dessa vez interpreta um típico caubói americano, meio fora do seu tempo e que precisa encerrar a carreira de maneira digna, ainda que não seja sua vontade. Bridges é uma aposta certa nessa categoria por seu papel em A Qualquer Custo.

Mahershala Ali

Adoro pronunciar o nome dele. Só que aqui estou escrevendo, então preciso que vocês falem em voz alta ao ler. Está seria sua primeira indicação ao prêmio e possivelmente o primeiro de tantos outros. Mahershala é um ator dedicado e que se destaca bastante em Moonlight: Sob a Luz do Luar, tendo sido escolhido a dedo pelo diretor do longa.

Aaron Taylor-Johnson

Possível pegadinha do Globo de Ouro e que surpreendeu muita gente. No popular Aaron é o garoto que fez o Kick-Ass e depois o super-herói Mercúrio para a Marvel Studios, porém sua lista de trabalhos é bem mais extensa e possui atuações sensíveis como O Garoto de Liverpool no qual interpreta John Lennon. Chegou a ganhar um prêmio britânico por essa atuação, mas o Oscar, além do Globo de Ouro, é a primeira vez que é reconhecido em terras americanas.

Ben Foster

Minha carta coringa. Não sei mesmo se vai ser indicado ou substituído pelo Hugh Grant ou se o Aaron Taylor-Johnson será o substituído. Apenas sei que quando se trata de papéis mais sorrateiros, no qual é necessário apresentar um certo nível de loucura e paranoia, Ben Foster é o ator certo e por essa razão talvez faça dobradinha com o colega de elenco Jeff Bridges.

MELHOR ATRIZ

Pensem numa pessoa indecisa. Acredito que a minha foto lhes veio a cabeça. Pois é. Ao invés de afunilar para cinco indicados como fiz anteriormente, fiquei na dúvida de quem tirar e decidi manter minhas seis apostas na esperança de ao menos conseguir acertar quatro delas.

oscaratcoat

Emma Stone

A jovem atriz tem mantido suas atuações sólidas de forma a agradar tanto a crítica especializada quanto o público. Mas, creio que com La La Land: Cantando Estações tenha conseguido subir alguns degraus aos olhos de Hollywood e por isso seja uma forte candidata ao prêmio quando sair a lista de indicados. Foi indicada previamente por Birdman, mas não levou.

Amy Adams

Uma outra carta coringa, apesar de achar a atuação dele em A Chegada simplesmente formidável. Contudo, dada as demais competidoras, fica difícil afirmar que Adams conseguirá manter sua posição na disputa. Minha torcida é para que ela seja uma das finalistas, pois considero A Chegada um dos melhores filmes que assisti em 2016. Falarei dele mais para frente.

Natalie Portman

Essa tem seu lugar garantido na disputa. Não apenas é uma excelente atriz, não podemos negar, como interpretou uma figura pública que é bastante conhecida e querida dos americanos e algo que os votantes da Academia adoram, atuações baseadas em pessoas reais. Por esses fatores, creio que Portman vai disputar sua terceira estatueta, tendo levado por seu papel em Cisne Negro.

Meryl Streep

Meryl, Meryl, Meryl. Se for indicada por seu papel em Florence: Quem É Essa Mulher? a atriz estará conquistando sua vigésima indicação ao Oscar sendo 15 delas nessa mesma categoria. A crítica não considera que tenha sido a sua melhor atuação, contudo é um nome de peso e que bem ou mal acaba sendo sempre considerado pelos votantes.

Taraji P. Henson

A divertida atriz foi indicada por seu papel em O Curioso Caso de Benjamin Button, mas depois disso meio que ficou de fora do radar da Academia tendo trabalhado mais em séries de televisão como a famosa Empire que é líder de audiência nos Estados Unidos desde sua estréia. Dessa vez Taraji está no mesmo barco que Natalie ao dar vida a matemática Katherine Goble que contribuiu bastante na corrida espacial, logo, pode ser que sua indicação também esteja garantida.

Charlotte Huppert

Aqui está a carta coringa dessa categoria. A atriz impressionou a todos por seu papel no drama francês Elle e conseguiu surpreender ao ganhar o Globo de Ouro desse ano. Nem ela estava esperando. Entretanto, um único papel pode não garantir sua indicação na categoria e por isso prefiro deixá-la como carta coringa, não sabendo se ela vai ser substituída por uma das outras cinco ou se vai substituir alguém.

Correndo por fora: Ruth Negga por seu papel em Loving.

MELHOR ATOR

Aumentei uma categoria, porque não aumentar outra também? Melhor pecar pelo excesso do que pela falta de alguém. Não sei se a Academia vai considerar a indicação do Ryan Reynolds, mas seria interessante como reconhecimento para aqueles que se dedicam nos papéis de heróis e que tanto atraem o público.

oscaraato

Ryan Gosling

O ator tem bons papéis em sua carreira e se for indicado vai ser a primeira vez que cairá nas graças da Academia. Possivelmente um dos favoritos devido ao sucesso que La La Land: Cantando Estações tem feito tanto com o público quanto a crítica especializada. Todavia, tem fortes competidores pela frente e vai ser difícil precisar se leva a estatueta ou não.

Andrew Garfield

Assim como seu colega acima, Garfield possui atuações sólidas na sua carreira e nunca foi considerado pela Academia por um papel. Todavia, pode ser que isso mude com seu papel no filme Até o Último Homem que é dirigido por Mel Gibson e baseado numa história real e, como afirmei acima, a Academia adora essas interpretações. Espero que seja um dos finalistas.

Denzel Washington

De todos nessa categoria é o que tenho mais certeza que vá conseguir uma indicação. Ator veterano e com seis indicações ao Oscar, tendo levado duas por seu papel em Tempos de Glória e Dia de Treinamento, Denzel pode estar numa maré de sorte, pois em Fences, seu terceiro filme como Diretor, é oriundo de uma peça de teatro estrelada pelo próprio e que foi muito aclamada pela crítica. Dividiu o palco e as telas com Viola Davis.

Casey Affleck

O irmão mais novo de Ben Affleck pode estar com uma oportunidade ótima em mãos para se desvencilhar da sombra do irmão. Talvez ele queira, talvez não. De qualquer modo, acostumado a optar por papéis em filmes independentes, dessa vez Casey está no olho do furacão, ainda mais depois que levou o prêmio no Globo de Ouro. Foi indicado uma vez anteriormente por seu papel em O Assassinato de Jesse James e, caso seja de novo e ganhe, melhor agradecer ao irmão mais velho, porque Ben anda comentando por aí que foi deixado de fora do discurso.

Viggo Mortensen

E Aragorn vive! É claro! O ator tem estado fora dos holofotes ultimamente, mas o que não quer dizer que tenha parado de atuar. Se for mesmo indicado por seu papel em Capitão Fantástico, Viggo vai demonstrar ter conseguido exceder expectativas com um filme pouco conhecido, mas que conquistou o público e a crítica lá fora. E vai ser a segunda vez que receberá uma indicação da Academia, tendo sido a primeira em 2007 por Senhores do Crime.

Joel Edgerton

Assim como sua colega de filme, Ruth Negga, Edgerton pode estar correndo por fora nessa categoria e quem sabe vir a ser substituído por Hugh Grant? De todo modo, também está interpretando alguém que existiu de verdade e foi responsável pela criação de uma lei nos Estados Unidos que passou a permitir o casamento entre pessoas de etnias diferentes.

MELHOR DIRETOR

Ufa! De novo consegui afunilar a categoria e não ficar batendo cabeça. Se bem que acho que meu querido Martin Scorsese vai ser substituído por alguém que não considerei ainda ou até mesmo pelo Mel Gibson, tendo em vista que americano adora um filme que fale sobre guerra, qualquer que seja ela.

oscaradir

Martin Scorsese

O diretor foi esnobado várias vezes pela Academia até ganhar seu primeiro Oscar por Os Infiltrados em 2007. Seu novo trabalho em Silêncio pode lhe garantir mais uma indicação, contudo, não acredito que vá levar o prêmio mesmo que goste muito do seu trabalho. Scorsese estaria concorrendo com outros nomes de peso esse ano e que foram mais reconhecidos do que ele.

Barry Jenkins

O cineasta teve seu primeiro filme produzido com a ajuda de um amigo e levou 8 anos para que conseguisse lançar outro, dessa vez embasado em uma história pessoal. Moonlight: Sob a Luz do Luar está sendo aclamado tanto pela crítica especializada quanto pelo público, mas nada disso tira a serenidade de Jenkins que parece não ter se abalado com a fama repentina. Bem possível que consiga sua primeira indicação ao Oscar.

Denis Villeneuve

O diretor franco-canadense pode ser indicado por seu primeiro longa de ficção-científica A Chegada. Famoso por seus filmes que misturam thriller e drama, Prisioneiros é muito bem cotado pelo público em geral, apesar de ter detestado esse filme, enquanto Sicario passou batido e poucas pessoas assistiram. Recebeu uma indicação ao Oscar na categoria Melhor Filme Estrangeiro com Incêndios, mas seria a primeira vez concorrendo na categoria de Melhor Diretor.

Damien Chazelle

Bem provável que seja o grande favorito nessa categoria. Contudo, não devemos cantar vitória antes da hora! Damien trabalhou previamente em Whiplash, mas só agora que está tendo um trabalho autoral reconhecido pelo público e crítica. O jovem levou seis anos para ver a conclusão desse projeto e agora chegou a hora de colher os louros com La La Land: Cantando Estações. Concorreu ao Oscar em 2015 pelo Roteiro Adaptado de Whiplash: Em Busca da Perfeição.

Kenny Lonergan

Lonergan pegou o trabalho em Manchester À Beira Mar que deveria ter sido do Matt Damon. Entretanto, o ator abriu mão devido a sua agenda que não iria comportar trabalhar no filme e decidiu que Kenny era o homem para o projeto. Lonergan é mais conhecido por trabalhar com peças de teatro do que com a indústria do cinema, mas foi o responsável por escrever o roteiro de Gangues de Nova York que depois foi transformado em filme pelas mãos de Martin Scorsese.

MELHOR FILME

Alguns já assisti. Alguns ainda não vi. Por isso vou me abster de apontar qualquer favorito por enquanto e apenas listar minhas apostas para essa categoria.

oscarafilm

Manchester à Beira Mar (Manchester By The Sea no original e estreou em 19 de Janeiro)

Lee Chandler (Casey Affleck) é forçado a retornar para sua cidade natal com o objetivo de tomar conta de seu sobrinho adolescente após o pai (Kyle Chandler) do rapaz, seu irmão, falecer precocemente. Este retorno ficará ainda mais complicado quando Lee precisar enfrentar as razões que o fizeram ir embora e deixar sua família para trás, anos antes.

Fences (ainda sem tradução por aqui e sem previsão de estréia)

Baseado na aclamada e premiada peça teatral homônima. Um homem, que sonhava em se tornar um grande jogador de beisebol durante sua infância, acaba frustrado na vida como um catador de lixo.

Silêncio (Silence no original e previsão de estréia para 09 de Fevereiro)

Século XVII. Dois padres jesuítas portugueses, Sebastião Rodrigues (Andrew Garfield) e Francisco Garupe (Adam Driver), viajam até o Japão em uma época onde o catolicismo foi banido. À procura do mentor deles, padre Ferreira (Liam Neeson) os jesuítas enfrentam a violência e perseguição de um governo que deseja expurgar todas as influências externas.

Moonlight: Sob a Luz do Luar (Moonlight no original e previsão de estréia para 23 de Fevereiro)

Black (Trevante Rhodes) trilha uma jornada de autoconhecimento enquanto tenta escapar do caminho fácil da criminalidade e do mundo das drogas de Miami. Encontrando amor em locais surpreendentes, ele sonha com um futuro maravilhoso.

Até o Último Homem (Hacksaw Ridge no original e previsão de estréia para 26 de Janeiro)

Durante a Segunda Guerra Mundial, o médico do exército Desmond T. Doss (Abdrew Garfield) se recusa a pegar em uma arma e matar pessoas, porém, durante a Batalha de Okinawa ele trabalha na ala médica e salva mais de 75 homens, sendo condecorado. O que faz de Doss o primeiro Opositor Consciente da história norte-americana a receber a Medalha de Honra do Congresso.

Estrelas Além do Tempo (Hidden Figures no original e previsão de estréia para 02 de Fevereiro)

1961. Em plena Guerra Fria, Estados Unidos e União Soviética disputam a supremacia na corrida espacial ao mesmo tempo em que a sociedade norte-americana lida com uma profunda cisão racial, entre brancos e negros. Tal situação é refletida também na NASA, onde um grupo de funcionárias negras é obrigada a trabalhar a parte. É lá que estão Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe), grandes amigas que, além de provar sua competência dia após dia, precisam lidar com o preconceito arraigado para que consigam ascender na hierarquia da NASA.

A Chegada (Arrival no original e estreou em 24 de Novembro)

Quando seres interplanetários deixam marcas na Terra, a Dra. Louise Banks (Amy Adams), uma linguista especialista no assunto, é procurada por militares para traduzir os sinais e desvendar se os alienígenas representam uma ameaça ou não. No entanto, a resposta para todas as perguntas e mistérios pode ameaçar a vida de Louise e a existência de toda a humanidade.

Lion – Uma Jornada Para Casa (Lion no original e previsão de estréia em 16 de Fevereiro)

Quando tinha apenas cinco anos, o indiano Saroo (Dev Patel) se perdeu do irmão numa estação de trem de Calcutá e enfretou grandes desafios para sobreviver sozinho até de ser adotado por uma família australiana. Incapaz de superar o que aconteceu, aos 25 anos ele decide buscar uma forma de reencontrar sua família biológica.

La La Land: Cantando Estações (La La Land no original e estreou em 19 de Janeiro)

Ao chegar em Los Angeles o pianista de jazz Sebastian (Ryan Gosling) conhece a atriz iniciante Mia (Emma Stone) e os dois se apaixonam perdidamente. Em busca de oportunidades para suas carreiras na competitiva cidade, os jovens tentam fazer o relacionamento amoroso dar certo enquanto perseguem fama e sucesso.

E termina aqui minha lista de apostas para os indicados nas categorias mais aguardadas do Oscar 2017. Quantos será que errei e acertei?

fonte das sinopses: adorocinema.com