Share
As atuais protagonistas da Marvel Now!

As atuais protagonistas da Marvel Now!

Adentrei esse mundo dos quadrinhos tem pouco tempo. Dois ou três anos, talvez. E ao navegar entre os dois maiores selos – DC e Marvel Comics – reparei no abismo que existe entre eles com relação ao protagonismo feminino.

É preciso deixar claro que esse abismo mencionado não significa que o protagonismo feminino exista em um e não no outro. Não é isso. Mas sim, que nesse caso, há um foco editorial bem maior em relação as protagonistas femininas por parte da Marvel Comics do que ocorre na DC Comics. A Marvel recentemente retornou com o selo Marvel NOW! e com isso lançou diversos títulos solo com suas heroínas e antagonistas no final de 2015 e que continua em 2017.

Enquanto que a DC Comics com sua linha Rebirth está se preocupando em manter a essência de seus personagens mais populares e não criar nada além daquilo que os fãs conhecem e preferem consumir, sem ter que apresentar tantos títulos novos, a Marvel Comics decidiu ir por um caminho inverso e aumentar a linha editorial a fim de alcançar uma fatia em constante crescimento nesse mercado: o público jovem feminino.

De acordo com o site Graphic Policy – que costuma fazer gráficos sobre o consumo de quadrinhos nos Estados Unidos e na Europa todo mês tendo como métrica alguns dos termos mais utilizados no Facebook – atestou que enquanto a fatia de homens falando sobre quadrinhos permaneceu a mesma no mês de Fevereiro (uma média de 51.35%), sem qualquer alteração, a fatia de mulheres comentando sobre o mesmo assunto cresceu nesse mês de Março passando de 47.22% para 48.65%, totalizando assim mais de 1 milhão de novas meninas na qual a grande maioria está abaixo dos 18 anos.

O que muito é refletido em alguns dos títulos protagonizados por mulheres na Marvel, nos quais, ao menos a metade deles tem heroínas que estão numa faixa etária entre adolescente e jovem adulta como Kamala Khan, America Chavez, Riri Williams, Gwen Stacy e até mesmo a Lunella, para citar algumas.

Alguns podem alegar que tal escolha acabou influenciando de forma negativa no conteúdo do material e que não há tanto empenho por parte dos roteiristas criando assim tramas mais rasas, o que não é verdade.

Como apontado acima, existe não apenas um estudo claro de qual é o público-alvo deles, como também quais histórias seriam mais relevantes para cada título e, consequentemente, que mais chamaria atenção das novas leitoras. O que não impede que outras pessoas, fora desse estudo, se interessem pelas revistas. Afinal, não é nada obrigatório, mas sempre bom explicar que qualquer produto lançado no mercado, independente de qual nicho seja – livros, filmes, seriados, programas de televisão, roupas e etc – possuem um público-alvo específico.

Logo, pensando nesse novo público a Marvel NOW! conta atualmente com 20 títulos com mulheres protagonistas enquanto a DC Comics, infelizmente, não chega nem na metade desse número.

Por isso, dentre tantos títulos, decidi destacar 7 os quais tenho acompanhado com regularidade e que merecem atenção.


JESSICA JONES #1 (Outubro/2016)

Bem provável que graças ao sucesso da série o selo tenha optado por relançar o quadrinho. Jessica Jones esteve recentemente presa e acabou caindo em desgraça, tornando-se uma pária na comunidade de heróis. Se afastou inclusive do marido, Luke Cage, levando a filha junto e não avisando para ele o local da nova moradia. Decide então retomar seu trabalho na pequena empresa de Investigação Alias, mas não consegue nem seguir com a missão incubida pela nova cliente pois é sequestrada em plena luz do dia é obrigada a partilhar informações com uma mulher que nunca viu na vida, mas que sabe bastante a seu respeito e de outros heróis também.

A HQ vem com um aviso de que não é para crianças e é uma das poucas, se não a única, a figurar esse aviso. Seus criadores Brian Michael Bendis e Michael Gaydos retornam para dar voz e vida à personagem e os tumultos que vão envolver esses bastidores dos heróis, tendo em vista que Jessica nunca foi dada a trabalhos em equipe.


MIGHTY CAPTAIN MARVEL #1 (Janeiro/2017)

Depois do que aconteceu em Guerra Civil II, Carol Danvers precisou se afastar do mundo terreno ao perder amigos, aliados e um amor e passa a maior parte do seu tempo no Comando Alpha Flight que monitora qualquer tentativa de invasão alienígena a Terra. Contudo, não vai ter a paz que necessita tão cedo. A começar, para poder financiar o Comando Alpha Flight se viu obrigada a protagonizar uma série de televisão, algo o qual ela tem verdadeira repulsa. Em contrapartida, existe uma invasão Chitauri se aproximando da Terra e ela precisa encontrar uma forma de impedi-los enquanto protege uma criança Kree que está sendo caçada.

Essa é a nova HQ da Capitã que teve início logo após o arco de Guerra Civil II e mostra a heroína tentando convencer a todos – e principalmente a si mesma – que teve a melhor das intenções e não pretendia colocar o Homem de Ferro em coma.


HAWKEYE #1 (Dezembro/2016)

Bem, desde que matou o Hulk o Gavião Arqueiro foi acusado, processado e solto e vive seus dias como vigilante comum cuidando daqueles menos afortunados, nada de super-vilões em Occupy Avengers, outra HQ excelente. Logo, sobrou para Kate Bishop vestir a roupa e investigar acontecimentos misteriosos em Venice Beach. Seu primeiro caso é sobre uma estranha seita que está se formando no campus da universidade local e que parece mexer quimicamente com o cérebro dos estudantes obrigando-os a seguirem ordens sem questionar nada. Katie cai de paraquedas no meio de uma reunião ao tentar encontrar sua cliente que está desaparecida e desde então vem sendo caçada por eles.

Não sabia que o Hawkeye tinha uma discípula e tenho achado a revista divertida e com personagens bem construídos, habitando esse mundo de jovens adultos na faculdade descobrindo como funciona a vida. Kate tem um humor mais sarcástico e que funciona como muleta quando ela não sabe o que deve responder.


GAMORA #1 (Dezembro/2016)

Hã? Como assim a Gamora ganhou uma revista solo? Na verdade, essa não é a pergunta certa, que deveria ser porque ela não foi lançada antes?

A revista se passa antes dela se tornar membro dos Guardiões da Galáxia, quando ainda estava sob a tutela de Thanos e sendo treinada pelo próprio juntamente com sua irmã adotiva Nebula. Seu povo sofreu genocídio nas mãos dos Badoon e então ela se tornou a última Zen-Whoberis. Agora, Gamora quer vingança e decide ir atrás de todos da raça Badoon nem que para isso precise viajar para outros planetas e contrariar Thanos.

Quem assina o roteiro é Nicole Perlman que tem co-escrito com James Gunn os roteiros para os filmes dos Guardiões da Galáxia. Os artistas Marco Checchetto e Andres Mossa os responsáveis por criar uma arte tão delicada, com cores suaves, em tons pastéis e que acaba contrastando tão bem com toda a violência apresentada.


INVINCIBLE IRONMAN #1 (Novembro/2016)

E para quem reclamava da “substituição” do Homem de Ferro pela Iron Heart não faz ideia do contexto no qual a personagem está inserida. E como não é nada fácil calçar as botas do Tony.

Riri Williams não almeja ser ‘O Homem de Ferro’ e nem o Tony Stark. É o próprio quem a aborda oferecendo ajuda para que ela consiga construir sua armadura quando algo acontece e ele entra em coma. Agora, usando de uma inteligência virtual muito similar ao Jarvis, mas que na verdade é a própria mente do Tony, Riri tem um tutor para lhe guiar durante futuras missões e vai poder contar também com Pepper para entender melhor como funciona essa história de ser uma heroína.

Foi o próprio Tony quem escolheu a garota, tendo em vista que ela é atualmente uma das mentes mais inteligentes da Marvel Comics. Só que o que sobrava de confiança e determinação em Tony, falta um pouco em Riri que após alguns acontecimentos trágicos torna-se uma pessoa bastante reclusa, e é onde decide cair de cabeça nesse projeto da armadura.


AMERICA #1 (Março/2017)

Nada de Young Avengers. Nem líder dos Ultimates. Chegou a vez de America Chavez ter sua própria revista e fazer jus a uma fatia que não se sente nada representada. Miss America, seu nome de heróina, é filha de duas mães e tem Loki como mãe adotiva. É isso mesmo. Além disso é gay e mesmo sendo americana, possui um tom de pele mais amarronzado (descrito como brown nas referências internet afora) e parece ser mais latina lembrando atrizes como America Ferrera e Gina Rodriguez.

Em sua revista solo America se vê meio sem rumo, com amigos distantes – Kate Bishop se mudou para a costa leste – e também sem a companhia da namorada que não embarca na aventura e decide testar sozinha a experiência máxima americana, que supostamente transforma, ou deveria, todos os jovens adultos em pessoas responsáveis e com respostas para tudo: a faculdade.

O roteiro é de Gabby Rivera que é uma famosa novelista YA e conta com arte de Joe Quinones, Joe e Paolo Rivera.


HULK #1 (Dezembro/2016)

Bruce Banner, o Hulk como conhecíamos, morreu em Guerra Civil II e Jennifer Walters sua prima ficou um bom tempo em coma e quando acordou não soube lidar com o destino de Bruce, desenvolvendo assim um transtorno de estresse pós-traumático que é comum em soldados que voltam da guerra e não mais consegue controlar seus poderes. Vive em uma constante situação de ansiedade extrema e tem procurado se dedicar mais aos seus clientes e assim não pensar naquilo que não consegue fazer. Porém, óbvio que mesmo não querendo os problemas vão bater na sua porta.

A She-Hulk que perdeu esse nome com a morte do Bruce e tornou-se apenas Hulk, é uma personagem muito interessante e que se assemelha ao Matt Murdock/Demolidor. Não apenas porque ambos são advogados, mas também porque possuem algumas atitudes parecidas. Talvez por isso goste tanto da personagem e tenha ficado contente ao descobrir sua revista solo que infelizmente sofre com traços simplórios.

Além desses 7 títulos que listei acima, os quais estou acompanhando regularmente, tem os outros 13 que também mencionei e que são: Mighty Thor (Nov/2015), Miss Marvel (Fev/2014), Unstoppable Wasp (Jan/2017), Silk (Nov/2015), Moon Girl and Devil Dinosaur (Nov/2015), Viúva Negra (Mar/2016), Feiticeira Escarlate (Dez/2015), Spider-Woman (Nov/2015), Spider-Gwen (Fev/2015), The Unbelievable Gwenpool (Maio/2016), The Unbeatable Squirrel Girl (Out/2015), All New Wolverine (Nov/2015), Patsy Walker, A.K.A. Hellcat! (Dez/2015).