Share
Clássicos da SEGA!

Clássicos da SEGA!

No final de Julho foi anunciado o retorno do Mega Drive Classic com 80 games na memória (edit: na verdade esse console já existe no mercado há algum tempo). Recentemente a Nintendo anunciou o retorno de um de seus consoles. Os fãs saudosistas ficaram extremamente felizes com isso e agora vão poder ter não apenas um console clássico em mãos, mas dois!

Diante da novidade decide listar alguns jogos clássicos que tive a oportunidade de jogar enquanto criança. Possuía um Master System e SNES, mas o vizinho de porta tinha um Mega Drive e nos revezamos hora na casa de um hora na casa de outro para aproveitar melhor a seleção dos games.

ALEX KIDD IN MIRACLE WORLD

Não há melhor título para começar do que esse! Ele era divertido e irritante ao mesmo tempo, pois se você colocasse uma fita e por acaso o console não reconhecesse era o logo desse game que aparecia! Nunca fui longe nas fases, porque era muito criança e não entendia bem o que deveria fazer.

ECCO THE DOLPHIN

Alguém conseguiu entender esse jogo? De novo, era criança, não sabia inglês e ficava perdida no que era para fazer com esse golfinho. Aliás, esse é considerado um dos jogos mais complicados de entender da época. Ecco tinha que resgatar seus amigos perdidos no mar, mas a jogabilidade era complicada e a música bem irritante. Entra na lista por ser difícil de esquecer das tardes de frustração.

BONANZA BROS.

Esse jogo me faz lembrar do clássico do Atari onde o policial, tinha que subir as escadinhas para capturar o bandido. Só que aqui os irmãos Bonanza precisam investigar alguns crimes. Um jogo que permeou as férias de Julho e reuniu todos os primos. Os gráficos eram bem coloridos e simples, mas a jogabilidade fácil era um grande atrativo. Foi um sistema 2D bastante usado na época, Moonwalker com Michael Jackson é um exemplo similar.

ALTERED BEAST

Aquele primeiro jogo de luta que dá para entender a história e o que é preciso ser feito. Ah, e que também caiu primeiro na minha mão. Era uma diversão transformar o personagem em urso e sair dando patada nos vilões. Nunca cheguei a final, mas isso não atrapalhou em nada. Anos depois dando uma olhada na trama até que é bem interessante e remete a mitologia grega. Porém, que criança iria reparar nisso?

PSYCHO FOX

Essa fita morou na minha casa durante um mês para que meu irmão e eu conseguíssemos zerar e ainda assim, não deu certo. Era muito bacana conseguir as outras transformações já que cada uma tinha habilidade diferente para ajudar a avançar no jogo. Claro que tínhamos nossas transformações favoritas e as tardes foram bem divertidas. A jogabilidade era fácil, como qualquer jogo de plataforma e tinha alguns truques ali que desconhecíamos.

SONIC THE HEDGEHOG

O porco-espinho azul mais adorado e que só recentemente fui descobrir que ele não é um porco-espinho e sim um ouriço não poderia ficar de fora! Análises biológicas de lado, o Sonic conquistou uma posição no mundo dos games similar a do Mario. Ambos possuem uma franquia de games bem extensiva e que procura renovar o estilo do jogo a cada geração. Ainda assim, todos preferem o clássico mesmo que com gráficos novos. Não era tão fácil assim controlar a velocidade do Sonic, seus saltos ou mesmo voar de asa-delta.

POCAHONTAS

Hã? Isso é um clássico? Bem, não exatamente. Mas, como disse lá no começo do texto, são jogos que ficaram gravados na minha memória e que se tornaram clássicos para mim por motivos bem saudosistas mesmo. No caso Pocahontas, assim como demais jogos da Disney, tinha uma jogabilidade bem complicada e difícil se lembrarmos que o público alvo eram crianças. Ela tinha que conseguir reunir os poderes dos animais para que pudesse passar por determinadas partes do jogo e olha, não era nada fácil. Os gráficos eram lindos e bem parecido com as cenas da animação.

SCOOBY DOO MYSTERY BLAKE’S HOTEL

O último, mas não menos importante, é esse game do Scooby Doo e que recordo ter sido meu primeiro no gênero de RPG! O conceito era participar de uma investigação, como acontecia no desenho, mas novamente era difícil saber qual o passo certo para prosseguir no jogo. Tinha uma fase com muitas portas e não havia um padrão lógico que fizesse sentido. Só na tentativa e erro mesmo. Todavia, era gostoso poder controlar um universo que acompanhava com frequência na televisão.

O Mega Drive Classic está disponível para venda por $65 dólares, vem com 80 jogos na memória, permitindo que os gamers coloquem mais jogos futuramente, mas não é um produto oficial da SEGA.