Share
“Dor e Glória” e o amor pela sétima arte

“Dor e Glória” e o amor pela sétima arte

Dor e Glória, mais um filme de Almodóvar, traz uma história real e lúdica ao mesmo tempo. A princípio dá a entender que estamos lidando com o passado de um famoso diretor. No entanto, a medida que Dor e Glória progride, vemos se tratar de algo com muito mais alma.

Banderas é Salvador Mallo, um conhecido diretor de cinema que padece de inúmeras mazelas. Por conta disso, vive isolado em seu apartamento, até que recebe um convite para falar sobre seu filme mais famoso diante de uma platéia. No entanto, há uma exigência, que ele participe da entrevista ao lado do ator principal do longa, o qual não vê há muitos anos depois de uma briga. Salvador procura o ator e os dois tentam uma reconciliação. É quando o mesmo lhe apresenta a cocaína e rapidamente, o diretor vira um dependente. A droga lhe tira as dores constantes, o faz relaxar e também lhe transporta por uma outra época da sua vida. A partir daí passado e presente se misturam e o protagonista mergulha numa espiral de lembranças e sentimentos turbulentos.

dor e glória

Almodóvar usa o personagem de Antonio Banderas como fio condutor da sua bela história de amor pela sétima arte. Desde os cenários, muito coloridos, sejam eles externos ou internos, uma característica marcante do diretor, passando pelo figurino, tudo foi pensado de maneira sistemática para enaltecer os elementos que compõe o chamado “fazer cinema”. Entretanto, há um destaque maior para a narrativa e o peso da mesma na vida de uma pessoa criativa. Pois, somente quando Salvador aceita os fantasma do passado e suas mazelas é que se abre para transformá-los em argumento.

Dessa forma, Dor e Glória trata o cinema como forma de libertação. Um meio de transpor sentimentos, os que causam dor ou alegria, em momentos que vão emocionar a todos. É essa mistura entre ficção e realidade que acaba por emocionar o espectador. E isso, é nada mais nada menos que a essência da sétima arte.

O filme concorre a duas indicações ao Oscar: Melhor Ator e Melhor Filme Internacional

FICHA TÉCNICA
Direção: Pedro Almodóvar
Roteiro: Pedro Almodóvar 
Elenco: Antonio Banderas, Penélope Cruz, Asier Etxeandia, Leonardo Sbaraglia, Nora Navas, Julieta Serrano, César Vicente, Asier Flores, Cecilia Roth, Susi Sánches, Raúl Arévalo, Pedro Casablanc, Julián Lópes, Eva Martín
Duração: 1h53min