“DuckTales 2017” traz mistura certa entre o velho e o novo

Se tem algo que incomoda em relação a reboots ou remakes é que perca parte da identidade do original. E isso deve-se a memória afetiva que temos atrelado a alguns filmes, séries, livros e afins. Esse era meu medo quando a Disney anunciou o remake de DuckTales para o verão americano.

Passava tardes após a escola ou numa manhã de Sábado acompanhando as aventuras do Tio Patinhas e os meninos. Queria ter o Manual dos Escoteiros Mirins e aprender sobre tudo aquilo. Ansiava pelas aparições do Pato Donald (meu personagem favorito, não o Mickey) no desenho. Vibrava com as maldades da Maga Patalógica (não é incrível esse nome?) e quais tesouros ela e os Irmãos Metralha tentariam surrupiar da Caixa Forte.

E tudo isso habitava o meu imaginário e o de outras crianças que cresceram assistindo ao desenho entre os anos de 1988 e 1996. Era a possibilidade de participar de um lado não tão visto de personagens da Disney não tão falados. Afinal, o Pato Donald, para quem não sabe, foi criado com a função de ser o oposto do Mickey Mouse. Enquanto o Mickey era o senhor camundongo certinho, honesto e tranquilo, do outro lado, o pobre Pato Donald mal conseguia falar (complicado entendê-lo) e ainda com a fama de ter um pavio curto e dar ataques.

Felizmente, foi graças a DuckTales que ficamos sabendo mais da história do Donald. Como ele precisou deixar os sobrinhos com o Tio Patinhas para servir a Marinha e conhecer o mundo. Acontece que o velho sovina não tinha qualquer interesse em cuidar das crianças, deixando-os sozinhos na mansão, reclusos a um quarto na torre. O que acaba levando os meninos a fugir e descobrir o plano dos Irmãos Metralha. Não só isso, descobrem um mapa do tesouro escondido em um artefato, dando assim início as suas aventuras. Ao menos é o que nos apresenta o primeiro episódio da série original lá de 1987.

E será que esse remake conseguiu fazer jus a série original e transportá-la para esse século? A resposta é sim e com certo louvor.

O primeiro episódio foi disponibilizado essa semana pelo canal Disney XD americano e trata-se de um especial de 44 minutos. Nele as coisas estão diferentes e não me refiro só ao traço do desenho. Logo de cara temos uma interação entre o Donald e os sobrinhos que dita o tom futuro da animação. Os meninos estão com visual mais moderno, cada qual com sua personalidade em destaque e mais maduros. O Donald, bem, esse não tem porque mudar muito. Ele está buscando emprego e precisa de alguém que cuide dos meninos e sobra para o Tio Patinhas. A diferença aqui é que os meninos não fazem ideia de que são parentes do velho sovina e o tem como exemplo de grande aventureiro. Já o Donald nutre alguns problemas do passado que são explicados mais a frente num ótimo gancho.

Ao chegarem na mansão são colocados em um quarto escuro (de novo!) e salvos por Patrícia. Lembram dela? A neta da Madame Patilda sofreu uma grata mudança. Em pleno 2017 não tem espaço para aquela patinha indefesa que se esconde atrás da barra da saia da avó. Aqui, Patrícia é uma exploradora, com habilidades de luta (ensinadas pela avó! pasmem vocês!) e cheia de conhecimentos. É ela a responsável por iniciar os meninos na aventura que os aproxima do Tio Patinhas.

A alteração na personalidade da Patrícia é uma mudança bem vinda. Lembrando que não há muitas personagens femininas nesta animação e a que tem e se destaca é a antagonista, Maga Patalógica. Que deve aparecer no decorrer da temporada.

DuckTales 2017 soube criar uma mistura entre algo icônico e nostálgico e modernizá-lo sem perder a essência. Usam poucos recursos de animação em 3D (ainda bem!) e apresentam uma série de easter eggs que quem viu a série original vai reconhecer. Meio óbvio que esse estilo de desenho pode incomodar a princípio, mas a sensação de estranheza passa rápido. A dublagem também está excelente com David Tennant como Tio Patinhas, além de outros nomes de peso. Depois de ver o episódio resta apenas bons sentimentos e a curiosidade para saber o que o futuro reserva a Huguinho, Zezinho, Luisinho, Tio Patinhas e Donald.

A temporada começa mesmo em 23 de Setembro, mas ainda sem previsão de estreia no Brasil.

Melissa Andrade

Jornalista, Crítica de Cinema há mais de 10 anos, Podcaster, extremamente curiosa, com incontáveis pequenos conhecimentos em diversas áreas e Marvete com orgulho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *