Share
“Jumanji: Próxima Fase” – Abaixo do primeiro, mas longe do “Game Over”

“Jumanji: Próxima Fase” – Abaixo do primeiro, mas longe do “Game Over”

A versão original de Jumanji chegou aos cinemas em 1995, protagonizado pelo saudoso Robin Williams. Ele interpretava o jovem Alan Parrish, um garoto que havia sido sugado por um tabuleiro mágico e acaba preso no mundo do jogo por trinta anos.

O filme de Joe Johnston passou por diversas revisitas ao longo do tempo. Indo desde o fracasso a época do lançamento, até ser considerado um clássico cult. Finalmente, em 2017, o diretor Jake Kasdan nos brinda com uma reinvenção da obra. Jumanji: Bem Vindo à Selva repagina a premissa do original e a mistura com RPG e games.

Com uma bilheteria acima do esperado, era meio óbvio que teria uma sequência. Todavia, uma grande responsabilidade surgia: a de manter o mesmo nível de aventura familiar conquistado pelo primeiro. Ainda que fosse uma tarefa difícil, Kasda conseguiu. Jumanji: Próxima Fase traz um enredo coeso, mas que se sobressai pela qualidade de um ótimo elenco. Até mesmo o nível do texto proporciona mais dramaticidade a vida dos personagens.

Jumanji: Próxima Fase

A narrativa, que tenta não repetir a fórmula do primeiro filme, busca trazer as consequência sofridas pelo grupo formado por Spencer (Alex Wolff), Martha (Morgan Turner), Fridge (Ser’Darius Blain) e Bethany (Madison Iseman). Dessa forma, mesmo aparentando estarem unidos após os eventos da aventurar anterior, a história mostra os diferentes caminhos escolhidos por cada um. Em especial Spencer, que ao contrário dos amigos, está sofrendo uma depressão e se isola do grupo. E é assim que começa Jumanji: Próxima Fase.

Spencer decide reconstruir Jumanji, o console, para fugir da realidade em que vive. O jovem quer voltar a ser o destemido Dr. Bravestone (Dwayne Johnson). É quando o grupo descobre o que aconteceu e decide ir atrás do amigo para salvá-lo de uma possível morte.

A princípio dá a entender que a história vai se repetir. Entretanto, o próprio console alerta que o game sofreu certas alterações. Incluindo o fato de contar agora com dois novos jogadores: Eddie (Danny DeVito) e Milo (Danny Glover). Dois ex-sócios que se reencontram após anos. O objetivo final também é outro: o grupo deverá recuperar um artefato valioso, antes que uma seca chegue para castigar a região.

Jumanji: Próxima Fase

Para piorar, Martha é a única que permanece no mesmo avatar escolhido na última aventura. A mestre das lutas Ruby Roundhouse (Karen Gillan). Assim, Milo vira Franklin Finbar (Kevin Hart), Eddie se transforma no Dr. Bravestone, e Fridge fica encarregado do papel do Professor Sheldon Oberon (Jack Black). Há também uma escolha do roteiro que chama atenção: Bethany não participa ativamente do jogo, sendo deixada do lado de fora, mas continua tentando ajudar os amigos.

Se no primeiro filme, em 2017, Jack Black é quem rouba a cena, aqui Kevin Hart é quem brilha mais. Principalmente por incorporar a “persona” do ator Danny Glover de uma forma única. Sua atuação nos faz lembrar o detetive Roger Murtaugh, de Máquina Mortífera (1987).

Embora Jumanji: Próxima Fase não tenha a mesma força do primeiro, por ter perdido o elemento surpresa, ainda assim, mostra que tem muito gás. Principalmente por conta do elenco, o que deve garantir mais uma sequência.

FICHA TÉCNICA
Direção: Jake Kasdan
Roteiro: Jake Kasdan, Jeff Pinkner, Scott Rosenberg 
Elenco: Dwayne Johnson, Kevin Hart, Karen Gillan, Jack Black, Danny DeVito, Danny Glover, Nick Jonas, Awkwafina, Alex Wolff, Ser'Darius Blain, Morgan Turner, Madison Iseman, Colin Hanks, Rhys Darby
Duração: 2h3min 
Estreia: 16 de janeiro