Share
“Lady Bird – A Hora de Voar” um filme sobre como é difícil crescer

“Lady Bird – A Hora de Voar” um filme sobre como é difícil crescer

Os relacionamentos humanos são, sem dúvidas, um dos materiais mais proveitosos para uma história de cinema. E em Lady Bird – Hora de Voar, isso é levado muito a sério.

O filme que já ganhou pontuações excelentes em alguns dos principais sites sobre cinema – tanto nacionais quanto internacionais – conta a história de uma adolescente prestes a entrar para a universidade, e que enfrenta diversos conflitos com a mãe. A diretora do longa metragem, Greta Gerwig, utiliza aqui algumas das fórmulas que apareceram em Frances Ha (2012), onde atuou como co-roteirista e atriz protagonista. A principal característica é que, assim como o primeiro, a história segue morna, sem picos de emoções e às vezes até dá sono.

Mas isso não tira a beleza e os méritos de Lady Bird – A Hora de Voar, que tem 5 indicações ao Oscar, e leva pela terceira vez, a jovem atriz Saoirse Ronan, elogiada por trabalhos como Desejo e Reparação (2007) e Brooklyn (2015), a concorrer pela estatueta.

Na história, Saoirse dá vida a jovem Christinne que exige ser chamada de Lady Bird e quer muito ir estudar bem longe de sua cidade natal, a pacata Sacramento. Suas escolhas e aspirações geram constantes conflitos com a mãe, Marion McPherson, interpretada por Laurie Metcalf. De forma fria, e muitas vezes cruel, a mãe contra-argumenta todos os sonhos da filha, gerando um eterno clima de tensão entre elas. Paralelo a isso, Lady Bird encara as mudanças naturais da passagem para a vida adulta, como o primeiro namorado, e algumas das descobertas mais gostosas e assustadoras da adolescência.

É importante ressaltar que o filme se passa em 2002, ano seguinte ao maior ataque terrorista dos Estados Unidos, e que abalou a economia e a segurança do país. Nesse clima de tensão, que é bem menos explorado do que deveria, a família da adolescente enfrenta sérios problemas financeiros, enquanto ela tenta apenas se sentir especial em uma cidade pequena e sem graça.

Sem dúvidas o grande trunfo de Lady Bird – A Hora de Voar é a capacidade de despertar identificação em todas as pessoas que superaram, ilesas, a adolescência. O filme concorre ao Oscar nas categorias de:
⦁ Melhor direção;
⦁ Melhor roteiro original;
⦁ Melhor atriz coadjuvante;
⦁ Melhor atriz;
⦁ Melhor filme.

Apesar de soar despretensioso e delicado, Lady Bird – A Hora de Voar é um filme forte, que consegue prender a atenção até o final, e deixa uma sensação de “quero mais”. Característica básica para qualquer grande vencedor de prêmios e público.

Ficha Técnica
Diretora: Greta Gerwig
Roteiro: Greta Gerwig 
Elenco: Saoirse Ronan, Laurie Metcalf, Tracy Letts, Lucas Hedges, Timothée Chalamet, Beanie, Feldstein, Stephen McKinley Henderson, Lois Smith
Duração: 1h35min