Share
Littlefinger é o grande vilão de Westeros!

Littlefinger é o grande vilão de Westeros!

Esqueçam a Cersei Lannister, Walder Frey, Aegon V. Targaryen e até mesmo Ramsay Bolton! Pois o grande vilão de Westeros não pertence a nenhuma grande casa. Ele é senhor dos próprios desejos: Lorde Petyr Baelish o vulgo Littlefinger ou Mindinho.

Para começar a falar deste sujeito é preciso pesquisar sobre sua origem para quem sabe entender melhor suas atitudes.

Seu pai foi um Cavaleiro que costumava buscar empregos diversos vagando pelos sete reinos. Por fim conseguiu adquirir um título de Lorde e alguns hectares numa pequena península chamada de Fingers. Durante a guerra dos Ninepenny Kings*, o pai de Petyr serviu bem à Casa Tully lar de Catelyn e sua irmã Lysa, com quem viria a se casar no futuro. Mas estou apressando as coisas.

Por conta do seu empenho na tal guerra, o então Lorde Baelish conseguiu que Master Tully tomasse o filho sob suas asas e assim ele passou a morar em Riverrun. Não demora para que vire amigo de Catelyn e Lysa, mas não era tão bem quisto por Edmure de quem ganhou o apelido de Littlefinger devido a sua baixa estatura e origem. O menino não gostou do apelido, mas decidiu abraça-lo no futuro como prova de quem ele era e até onde iria chegar.

Conforme o tempo passa, vai se encantando por Catelyn, mas ela nunca correspondeu seus sentimentos, ao contrário da irmã Lysa. Contudo, quando Catelyn fica noiva de Brandon Stark, decide desafiá-lo para um duelo pela moça e quase morre, sendo salvo por sua amada. É banido de Riverrun e acaba retornando para o Vale onde fica a península da sua família. Só que o casamento não dura muito pois Brandon é morto durante a batalha que retira o Rei Louco do poder sendo substituído por Robert Baratheon. Para não perder a aliança entre as casas, Catelyn acaba casando com o irmão mais novo Eddard Stark.

Petyr manipula Lysa, usando de sua antiga paixão, para que ela lhe consiga uma posição importante no Vale com seu marido Jon Arryn. Ele então se torna uma espécie de oficial alfandegário no porto de Gulltown e acaba tornando o local mais rentável. Isso chama a atenção de Arryn que mais uma vez manipulado pela esposa, decide levar Pety para King’s Landing quando é requisitado pelo Rei Robert Baratheon. Lá o Littlefinger ganha o cargo de Mestre da Moeda e um lugar no conselho do Rei. Dando assim início as suas jogadas nessa guerra dos tronos.

* A guerra do Ninepenny Kings ocorreu 25 anos antes da ascenção de Robert Baratheon e nos últimos anos do reinado de Aegon V. Targaryen. Na real tratou-se de um conflito dos exilados Blackfyres um dos aliados da casa Targaryen que conseguiram reunir bastante força nas CIDADES LIVRES a ponto de formar um exército grande o suficiente para tentar tomar o trono de ferro.
Até então as casas de renome como Tully, Baratheon, Lannister, Greyjoy estavam a favor do reinado do rei Targaryen e marcharam contra os Blackfyre. A guerra acabou quando Sir Barristan Selmy derrotou o líder dos Blackfyres, Maelys o Monstro num combate e que lhe garantiu status e a posição de Comandante da Guarda Real.

1ª JOGADA: A MORTE DE JON ARRYN

Aprendemos na 4ª temporada que foi a pedido de Petyr que Lysa Arryn assassinou o próprio marido, que era a Mão do Rei Baratheon. Fez isso por amor, acreditando que assim eles poderiam finalmente ficar juntos. Ela também escreve uma carta endereçada a sua irmã culpando os Lannister pela morte do marido. Incitando assim uma desconfiança que traria apenas problemas futuros.

E com essa misteriosa morte do Jon que faz com que o Rei e toda a sua família viajem para Winterfell no começo da 1ª temporada. Lá ele pede que os Stark os acompanhem até King’s Landing pois quer que Ned substitua Arryn como a nova Mão do Rei. Catelyn, já em posse da carta, fica desconfiada mas decide acompanhar o marido. Principalmente depois que Bran flagra Cersei e Jaime em um momento íntimo é jogado da Torre, fica paralítico e sofre uma tentativa de assassinato. Nos levando a jogada de número 2.

2ª JOGADA: A ADAGA

Sabemos que Catelyn consegue frustar a tentativa de assassinato do seu filho e fica em posse da adaga. Ela então decide recorrer ao “amigo” Littlefinger que lhe revela que o dono da adaga é alguém de muito poder: Tyrion Lannister. Só que nós descobrimos na 7ª temporada que a adaga pertencia ao próprio Petyr e que o ataque a Bran não passou de mais um de seus planos para desestruturar a possível aliança entre Stark e Lannister.

Com sangue nos olhos a mãe loba decide que vai fazer justiça e consegue que Tyrion seja levado para o Vale a fim de ser julgado, afastando-se de King’s Landing onde seu “amigo” está planejando a jogada de número 3.

3ª JOGADA: A MORTE DE NED STARK

Desde que colocou os pés em King’s Landing e recepcionado por Littlefinger, o Stark foi avisado para não confiar nele. O problema do Ned com o Petyr não era algo político – como deveria ter desconfiado – e sim pessoal. Sabia que o cara era apaixonado por sua esposa desde sempre. O que o acabou cegando para outros esquemas.

Tudo o que o Littlefinger queria era que com a ajuda de Ned os dois pudessem controlar o reinado do impetuoso Joffrey. Entretanto, munido de todos os princípios e honra do mundo, Ned deu um belo passa fora em Petyr e tratou de investigar mais a fundo o incesto recorrente entre Jaime e Cersei e, eventualmente, sobre os três filhos ilegítimos de Robert. Comprovando assim que Joffrey não era digno do trono, mas sim Stannis Baratheon. Como não era essa a intenção de Petyr, pois sabia que não conseguiria fazer seus esquemas com Stannis no trono, decide entregar os planos de Ned para os Lannister. Ele só não contava que o jovem Rei fosse ser sádico a ponto de mandar decapitar o líder dos Stark.

E o que veio depois disso mesmo? Ah é, o início da guerra pelo trono de ferro. E aí vem a jogada de número 4.

4ª JOGADA: A AMIZADE COM OLENNA

Ainda em King’s Landing, temendo que sua aliança com os Lannister pudesse ser prejudicada, mexe mais uma vez os dedinhos e consegue com que Margaery Tyrell fique noiva de Joffrey. Com isso ele ganha dos Lannister o título de Lorde de Harrenhall.

O que acaba sendo uma jogada tripla de sua parte, pois além de conquistar mais um título, tira a pobre Sansa das mãos do Joffrey e de quebra ganha a confiança da menina. Porém, seu interesse vai além disso. Ele vê em Sansa uma jovem Catelyn e como não pode ter a mãe, quem sabe a filha? Bizarro.

Seu plano não dá certo, a menina é obrigada a casar com Tyrion e ele desolado decide partir para o Vale a fim de desposar a viúva Lysa Arryn e tornar-se o Protetor do Vale. Só que antes mesmo de fazer as malas, orquestra com a astuta Olenna Tyrell a morte do Rei Joffrey. E, como Tyrion está sendo acusado por Cersei desse crime, vê a oportunidade perfeita de ter Sansa para ele e a tira de King’s Landing em segredo, partindo ambos para o Vale. Rumo a jogada de número 5.

5ª JOGADA: O NOVO PROTETOR DO VALE

Aquele menino que veio do nada e nada tinha foi Mestre da Moeda e agora é Lorde de Harrenhall e de quebra Protetor do Vale, que possui um dos melhores exércitos de Westeros. Ele só não esperava que Lysa fosse ser tão ciumenta e implicar com a sobrinha. Agora que ela finalmente tem seu precioso Petyr, não quer ninguém interferindo no romance, o que inclui tirar do caminho até mesmo alguém da família. Óbvio que ele não iria deixar isso barato e dá seu jeito de matar Lysa. A primeira vez que vemos ele realmente “sujar” as mãos.

Pronto. Ele conseguiu de fato um ponto sólido de vantagem, ter um exército e nessa guerra de alianças, isso é uma peça fundamental. E aí vem a jogada de número 6.

6ª JOGADA: A GRANDE TRAIÇÃO

Depois de jurar que ia protegê-la e levá-la para casa, Littlefinger decide cumprir sua promessa e volta com Sansa para Winterfell. Acontece que os Bolton tomaram conta do lugar depois da aliança com Walder Frey e que resultou no famigerado Casamento Vermelho, onde tanto Catelyn e Robb Stark são mortos.

Petyr entrega a garota de bandeja para o sádico Ramsay e continua prometendo que vai estar por perto. Desse jeito ele passa mais uma vez a perna nos Lannister e mantém sua posição vantajosa como Protetor do Vale, cuja localização estratégica permite uma proteção maior para Winterfell.

Mas apenas isso não é o suficiente. Ele retorna a King’s Landing e conta todos os planos de Roose Bolton sobre o Norte para Cersei. Ela então ordena que ele marche com seu exército e tire os Bolton de lá a força e com isso ele se tornaria o novo Protetor do Norte. Nesse meio tempo Theon consegue ajudar Sansa a fugir e os Lannister passam a duelar internamente com os Pardais.

Eventualmente, Sansa consegue chegar até a Muralha e se encontra com Jon. A garota então convence o meio-irmão (que nós sabemos ser primo dela) de que precisam tomar Winterfell dos Bolton e a quem ela vai pedir ajuda? Ao próprio Littlefinger, o Protetor do Vale já que agora ele possui um importante exército. E sem a ajuda dele, não teriam conseguido tomar Winterfell. Sem querer, ela o traz novamente para o seio da família Stark e ele certamente tem uma ou outra carta na manga. Nos levando a jogada de número 7.

7ª JOGADA: IRMÃ VS. IRMÃ

De volta para Winterfell, ao lado de Sansa, Littlefinger mais uma vez começa a colocar seus esquemas para funcionar. Fica rodeando a garota, envenenando-a de modo que ela se rebele contra o Jon e queira ser a Protetora do Norte, pois assim também teria controle sobre ela. Bem, ao menos é o que ele pensava. Ou desejava.

Petyr não contava que outros dois Stark fossem aparecer para ficar na sua cola: Bran e Arya.

O primeiro tornou-se o Corvo de 3 Olhos e sabe de todos os planos do Littlefinger, o que inclui reconhecê-lo como o verdadeiro dono da adaga. Aquela mencionada lá no início e que fez parte da sua tentativa de assassinato. Ele “ingenuamente” a oferece a Bran como uma maneira de proteção e é quando o garoto profere as palavras “o caos é uma escada” tirando toda a cor do rosto de Petyr. Coitado. Mal sabe ele que seu passado e futuro estão nítidos dentro da mente do garoto.

Já Arya é um pouco mais perigosa e a resposta para justificar os meios. Como ela e Sansa sempre brigaram tendo em vista que as duas são totalmente o oposto uma da outra, o Lorde vê aqui a oportunidade de romper de vez a família. Com que propósito? Ora, isolar a Sansa e deixá-la vulnerável é a melhor maneira de continuar exercendo algum poder sobre a garota. Ele achou que com Jon longe isso for ser mais fácil. Coitado, de novo. Realmente achou que conseguiria convencê-la de lutar pelo trono de ferro e, assim, ele conseguiria controlar Westeros através dela. O grande sonho de Petyr Baelish desde o princípio.

>>>>>>> INÍCIO DO SPOILER <<<<<<<

De acordo com algumas informações que vazaram na internet (retiradas do roteiro da série), Littlefinger vai conhecer seu destino final no último episódio desta sétima temporada. Com a ajuda de Bran, Sansa vai descobrir todos os planos maquiavélicos do Littlefinger, incluindo o mais recente, de envenená-la contra a própria família. Sem avisar a ninguém de suas intenções, vai convocar uma reunião com todos os Lordes que apoiam o Norte, incluindo Sir Royce que é o atual Lorde Comandante do exército do Vale e por hora subalterno do Petyr. Em meio a todos esses rostos Sansa vai anunciar que houve uma traição entre eles. Que alguém tentou trair o Norte e dá indícios de que a Arya é a culpada, para a alegria do Baelish. O que ele e nem ninguém esperava é a reviravolta no evento, quando Sansa começa a narrar com riqueza de detalhes todo o mal que ele causou em Westeros, em especial contra a sua família.
Óbvio que ele vai tentar se defender, mas não vai adiantar de muita coisa. Por ordens de Sansa ele vai ser sentenciado à morte e Arya tem o prazer de cortar sua garganta com a adaga que de uma maneira ou de outra deu início a todo o caos nos sete reinos.

>>>>>>> FIM DO SPOILER<<<<<<<

É por tudo isso descrito acima que o Lorde Petyr “Littlefinger” Baelish pode ser considerado o grande vilão de Westeros. Ele não mexeu só com uma família de poder, mas sim com várias, porque para ele o caos era a escada perfeita para ascender a melhores posições até chegar ao trono! Triunfou em meio ao caos e as guerras e a alianças quebradas. Pode-se dizer até que a cada temporada era ele o responsável por criar a base de desespero e intriga da maioria dos personagens.

O que não dá para negar, mesmo o personagem sendo detestável, é que ele possui uma esperteza e sagacidade ímpar. Palmas para o ator Aidan Gillen que vem interpretando com maestria o personagem.