Share
“Maze Runner – A Cura Mortal” finaliza a saga retornando aos eixos

“Maze Runner – A Cura Mortal” finaliza a saga retornando aos eixos

Depois de uma longa espera, a trilogia Maze Runner chega ao seu fim nas telonas.

Com um enorme atraso na produção devido a recuperação de um acidente de filmagem envolvendo o ator Dylan O’Brien e a gravidez da atriz Kaya Scodelario, o filme estreia três anos após o segundo filme da franquia.

A saga conta a história de Thomas (O’Brien), um rapaz que acorda sem memorias em uma caixa, e se vê em uma clareira, dentro de um labirinto. Após deixarem o labirinto, descobrem que eram um experimento da Organização CRUEL, em busca de uma cura para o Fulgor, uma doença que destrói mente e corpo das pessoas.

Neste final eletrizante, seis meses se passaram desde os acontecimentos de Prova de Fogo. Agora Thomas e seus amigos clareanos precisam encarar sua maior provação: para resgatar Minho e outras crianças do experimento, será preciso enfrentar cara-a-cara a Organização CRUEL na Última Cidade. O último refúgio humano protegido dos afetados pelo Fulgor. Para isso o grupo contará com uma ajuda inesperada. Mas será que Thomas está pronto para encarar o que o aguarda? Terá todo o sacrifício valido a pena?

Correr ou Morrer, primeiro filme da saga, foi entregue com alta fidelidade ao livro, que fez fãs se perguntarem onde a visão do diretor Wes Ball para Prova de Fogo se perdeu. O segundo filme entrega cena de ação atrás de cena de ação, modificando grande parte do enredo, de forma que, em geral o filme não agradou nem aos fãs, nem ao público que apenas acompanhou no cinema. O que causou preocupação e desânimo em relação ao terceiro filme.

Após as duras críticas recebidas no segundo filme, o diretor buscou da melhor forma possível se retratar com os fãs em Cura Mortal. Chegando até mesmo a perguntar em seu Twitter o que os fãs do livro achavam que não poderia faltar neste ultimo filme. Promessa que ele cumpriu, mesmo nos pedidos mais irrelevantes, como simples frases, e elementos que os fãs sentiram falta em Prova de Fogo.

Acontecimentos de grande importância do livro permanecem, mas não espere que sejam executados da mesma maneira.

Devido à toda diferenciação do filme Prova de Fogo com os acontecimentos do livro de mesmo nome, seria inviável manter esses acontecimentos da forma. Mas ao trazer o autor da saga como roteirista, conseguiu com maestria encaixa-los neste novo cenário e trazer elementos que surpreendem. É possível perceber também o cuidado com as alterações das cenas, deixando algumas inclusive mais tocantes do que na obra original.

Para os mais atentos e caçadores de easter-eggs, sem spoilers, prestem atenção, pois o autor e roteirista James Dashner aparece no filme! E caso você seja um leitor da saga, aberto a mudanças em adaptações, acredito que possa adorar o desfecho dessa trilogia. Se não gostar de mudanças, é possível que se decepcione.

Para os que só acompanham os filmes, Cura Mortal chega trazendo muita ação balanceada com os elementos psicológicos dos personagens e surpresas. Aqueles que escolherem rever os filmes anteriores certamente não deixarão nenhum detalhe passar.

É possível que algumas perguntas permaneçam sem respostas. Vale lembrar que nem mesmo os livros deram essas respostas de imediato. Saíram mais três livros após a trilogia inicial só com essa função. Termino aqui ao deixar a pergunta que mais assombra os fãs de Maze Runner, e cabe apenas a você responder: Afinal, CRUEL é bom?

Ficha Técnica
Diretor: Wes Ball
Roteiro: James Dashner e T.S. Nowlin
Elenco: Dylan O'Brien, Kaya Scodelario, Ki Hong Lee, Thomas Brodie-Sangster, Dexter Darden, Aidan Gillen, Patricia Clarkson, Giancarlo Esposito, Rosa Salazar, Barry Pepper, Katherine McNamara, Nathalie Emmanuel, Jacob Lofland, Jake Curran, Walton Goggins
Duração: 2h20m