Share
“Nós” quebra com o padrão do filme de terror

“Nós” quebra com o padrão do filme de terror

Existem alguns elementos que ajudam a definir um filme de terror. Mas o diretor Jordan Peele – o mesmo de Corra! – está determinado a quebrar com esse padrão em Nós.

Apontado pela crítica estrangeira como o ‘novo Hitchcock’, Peele trabalha com o terror de uma forma singular. Em Nós uma família se vê atacada por pessoas em sua casa de verão. Mas não são estranhos cujo carro eles bateram na estrada. São versões sombrias de cada um deles. Com o mesmo rosto, mesmo corpo, mas sem aquilo que os torna humanos. No decorrer de algumas horas vão lutar para sobreviver enquanto desvendam as razões as quais esses sósias estão ali. E tudo gira em torno da personagem de Lupita Nyong’o. Quando criança ela se perdeu dos pais e encontrou sua outra versão dentro de uma atração em um parque. Desde então, sua vida nunca mais foi a mesma.

Nós transita de maneira orgânica entre o horror, o bizarro e a comédia, sem que um prejudique o outro. O que é uma das características de Peele na direção. Ele consegue acrescentar elementos culturais do afro-americano que distancia seus filmes de outros do gênero. Só aqui seria possível tecer piadas no meio de um momento de tensão sem destoar do resto do clima ou mesmo quebrar a conexão do espectador com o filme. E para que isso funcionasse direito, o diretor soube escolher bem o elenco.

Embora Winston Duke e Shahadi Wright Joseph tenham seus momentos, Nós se transforma quando Lupita Nyong’o está em cena. Ela não é só a protagonista como também atua em dois papéis bem distintos e conduz a trama. Sua expressão, os músculos que muda no rosto, a forma como se locomove, tudo contribui para distinguir as duas versões e marcar as diferenças. Sua personagem possui vantagens que os outros desconhecem. O que dobra o nível de mistério e bizarrice no longa.

Outro ponto de destaque é a parte técnica de Nós. Há uma clara dedicação com o jogo de câmera, assim como com a fotografia e até mesmo a trilha sonora. Alguns ângulos de câmera são tão simétricos, tão bem enquadrados, que chegam a ser reconfortantes de ver. Por alguns segundos o espectador até esquece que está vendo um filme de terror. A fotografia foi outro elemento técnico muito bem trabalhado, até porque boa parte de Nós se passa no período da noite. Logo, o posicionamento de certas luzes, como os postes de iluminação, a luz do luar e outros ajudam a construir a atmosfera bizarra proposta por Peele. Já a trilha sonora é quase um caso a parte.

Temos dois estilos musicais bem distintos e que combinaram com a atmosfera de Nós. O primeiro é a música clássica, instrumental, utilizada para criar os momentos de tensão do longa. O segundo estilo é o rap que representa os personagens do filme e aparece para ajudar a contar a cena de um ponto de vista mais irônico. Ambos foram bem trabalhados e funcionam em uníssono.

Assim como Corra!, Nós vai fazer com que o espectador chegue a diferentes conclusões cada vez que assistir ao filme. E cada uma delas é garantia de surpresa.

Ficha Técnica
Diretor: Jordan Peele
Roteiro: Jordan Peele 
Elenco: Lupita Nyong'o, Winston Duke, Shahadi Wright Joseph, Elisabeth Moss, Tim Heidecker, Evan Alex, Yahya Abdul-Mateen II, Anna Diop, Cali Sheldon, Noelle Sheldon, Madison Curry, Ashley Curry, Ashley Mckoy, Napiera Groves, Lon Gowan, Alan Frazier 
Duração: 1h56min 
Estreia: 21 de março