Share
“O Caravaggio Roubado” é uma mostra do excelente cinema italiano

“O Caravaggio Roubado” é uma mostra do excelente cinema italiano

Pense num filme, sobre um outro filme, que fala no misterioso caso do roubo da pintura “Natività” do renomado pintor Caravaggio.

O Caravaggio Roubado é exatamente isso. Um filme italiano que te deixa intrigado do inicio ao fim, e que mostra que as vezes nem tudo é o que parece.

Valeria Tramonti (Micaella Ramazzotti) é a secretaria de um estúdio, que secretamente é a ghost writer (escritora fantasma) responsável por todos os grandes roteiros de sucesso de Alessandro Pés (Alessandro Gassman). Uma simbiose quase perfeita entre as boas ideias dela, e a lábia de Pés para seduzir as pessoas. Após um enigmático encontro com Alberto Rak (Renato Carpentieri), o homem lhe apresenta a ideia do que viria a ser o seu melhor roteiro, com a condição de que o nome dela nunca estivesse nele.

A escritora então logo se vê afundada em uma enorme conspiração real, quando a máfia italiana, que dizem ser responsável pelo roubo da pintura, parece tão interessada em descobrir como Pés sabe de informações que eles escondem há mais de meio século sobre o mistério do roubo da pintura.

O nome adaptado perdeu metade da genialidade do título original

Como crítica, admito que entendo a necessidade de que alguns títulos precisem de alterações ao chegar no Brasil. Logo, é compreensível o apelo direto do nome adaptado O Caravaggio Roubado. É certamente mais forte na hora de chamar a atenção do público.

Como escritora, me doeu ver a mudança; Já que o nome original casa tão perfeitamente com a história, o nome traduzido faz parecer que o espectador é incapaz de ler nas entrelinhas.

O nome original “Una Storia Senza Nome” (Uma História Sem Nome no original) se encaixa perfeitamente no roteiro. Não apenas é o nome recomendado para o roteiro que Valeria escreve para Pés, como remete ao ponto de que é uma história sem o nome de alguém por trás. Especialmente quando percebem que não é Pés o responsável pelo roteiro incrível. O que é um ghost writer senão a pessoa que vai dar vida a uma ideia sem jamais ter seu nome ligado a ela?

Se todo filme italiano é assim, por favor, tragam mais

Com intrigas, máfia e o mistério por trás de diversos fatos reais sobre o roubo da pintura, o filme brinca com o espectador de forma inteligente. O Caravaggio Roubado – dirigido por Roberto Andò – proporciona uma imersão tão profunda que é como se o espectador realmente fizesse parte da trama. Este foi o primeiro filme italiano que vi e por favor que não seja o último.

Direção: Roberto Andò
Roteiro: Roberto Andò
Elenco: Jerzy Skolimowski, Laura Morante, Alessandro Gassman, Micaela Ramazzotti, Renato Scarpa, Renato Carpentieri, Paolo Graziosi, Silvia Calderoni, Antonio Catania, Gaetano Bruno, Marco Foschi, Michele Di Mauro, Emanuele Salce, Lollo Franco, Fillipo Luna
Duração: 1h50min
Estreia: 23 de maio