Share
“O Escândalo” – Caricato e deveras problemático

“O Escândalo” – Caricato e deveras problemático

O Escândalo deveria ser um filme semi biográfico sobre os casos de assédio sexual envolvendo um dos fundadores da emissora americana FOX News, Roger Ailes. No entanto, em quase duas horas de filme, o desenvolvimento problemático acaba por atrapalhar a trama.

Para começar as atuações são muito caricatas. Ainda que no elenco tenha nomes de peso, todos, sem exceção, parecem sofrer para entregar atuações reais ou memoráveis. Nicole Kidman e Charlize Theron interpretam jornalistas que estiveram à frente do escândalo que ocorreu em 2016. Kidman é Gretchen Carlson, a responsável por processar Roger Ailes e com isso obrigar a família Murdoch – os donos da emissora – a instaurar uma investigação a respeito da conduta de Ailes. Sua participação é casual, com poucas cenas, diálogos pautados demais e uma prótese de nariz que salta aos olhos. Por outro lado, Theron que interpreta Megyn Kelly tem uma atuação menos caricata. A atriz possui mais destaque, tendo em vista que sua personagem tem peso maior na trama desde o começo do filme. No entanto, quem realmente chama a atenção do público é a personagem de Margot Robbie, e ela nem existe na vida real.

O Escândalo

O Escândalo transforma o que poderia ser um filme esclarecedor em uma tentativa mal elaborada de reportagem, pois toda a parte técnica possui falhas. Desde a mistura de imagens reais com cenas do filme, passando por escolhas duvidosas de ângulos e indo finalmente para a má execução do argumento principal: o assédio. Nesse ponto, o que se vê é mais o decorrer da investigação a respeito de Ailes do que algo de mais concreto acerca das acusações. A preocupação em retratar o ambiente de trabalho da FOX News é maior do que situar o espectador sobre os assédios cometidos. Além do mais, fica claro que a visão masculina sobre a história prejudica e muito a forma como os diálogos são construídos. Por essa razão, as atuações são visivelmente caricatas e foram até rebatidas pela própria Megyn Kelly.

Em resumo, O Escândalo é um filme que sofre com a sua execução o que causa um efeito dominó. As atuações se tornam caricatas, as falhas técnicas são muitas, assim, o espectador não tem uma boa experiência cinematográfica. Tampouco, elucida o público a respeito de um caso real.

O filme concorre em três categorias do Oscar: Melhor atriz (Theron), Melhor atriz coad. (Margot) e Melhor Penteado e Maquiagem.

FICHA TÉCNICA
Direção: Jay Roach
Roteiro: Charles Randolph 
Elenco: Charlize Theron, Nicole Kidman, Margot Robbie, John Lithgow, Allison Janey, Malcolm McDowell, Kate McKinnon, Connie Britton, Liv Hewson, Birgette Lundy-Paine, Rob Delaney, Mark Duplass, Stephen Root
Duração: 1h49min 
Estreia: 16 de janeiro