Share
O hilário “A Noite do Jogo”

O hilário “A Noite do Jogo”

Admito. Filmes de comédia não fazem meu estilo. Porém, A Noite do Jogo é diferente. Tem tantos elementos absurdos, referências a cultura pop as quais o espectador não espera, que acaba sendo hilário.

O casal Max (Jason Bateman) e Annie (Rachel McAdams) se conhecem em uma noite de jogos num pub e não se desgrudam mais. Os dois parecem feitos um para o outros. Em especial durante as noites as quais promovem os jogos entre seus amigos. Num dia como outro qualquer, em que mais uma noite de jogatina está marcada, Max está apreensivo com a chegada do irmão Brooks (Kyle Chandler). Nunca tiveram uma relação muito saudável. E Annie teme que esse estresse esteja prejudicando a tentativa do casal de engravidar. Antes fosse só essa a preocupação.

No dia em que o irmão implicante de Max decide promover uma noite de jogos diferente em sua casa, dá tudo errado. Homens estranhos invadem a casa, lutam com Brooks e o sequestram. Enquanto Max, Annie e os dois casais de amigos assistem a tudo. Eles nada fazem, por pensar que se trata do tal jogo real que Brooks planejou. Até descobrirem a verdade que ninguém esperava.

Contar mais da trama de A Noite do Jogo seria estragar a diversão para o espectador. Pois o filme não se leva tão a sério. Faz muita piada com situações absurdas e embarca na ideia do “o que você faria nessa situação?”. A dupla Jason Bateman e Rachel McAdams são o ponto alto do longa. Se metem em situações inimagináveis e surgem com as saídas mais improváveis. Bateman sempre teve uma veia para a comédia, mas McAdams está mais acostumada a filmes dramáticos. Portanto, colocá-la ao lado do ator a deixou mais confortável para se aventurar em um papel fora da sua costumeira zona de atuação. E os dois se saem muito bem.

O mesmo não pode ser dito sobre os outros casais do filme. Não são tão engraçados quanto a dupla de atores principais, mas cumprem bem seus papéis. Quando em grupo funcionam bem melhor do que separados, dando mais sentido à trama. A não ser o vizinho Gary, vivido pelo ator Jesse Plemons. Esse sim sozinho já rende boas risadas.

Um outro ponto positivo do longa, são as referências à cultura pop e elas são inúmeras. Tem citação ao Hulk, Marilyn Manson, Clube da Luta, filmes de máfia e comportamento típico de mafiosos e até mesmo uma aparição do Denzel Washington.

Comédias pautadas no absurdo tendem a funcionar quando fogem do lugar comum. Quando desviam do final esperado e pega o espectador de surpresa. É isso que A Noite do Jogo propõe. Uma aventura que começou com jogos de tabuleiro e evoluiu para armas de fogo e perseguição de carros. Como uma noite de jogos assim pode dar errado?

Ficha Técnica
Diretor: John Francis DaleyJonathan Goldstein
Roteiro: Mark Perez
Elenco: Jason Bateman, Rachel McAdams, Kyle Chandler, Sharon Horgan, Billy Magnussen, Lamorne Morris, Kylie Bunbury, Jesse Plemons, Michael C. Hall, Danny Huston, Chelsea Peretti, Camille Chen, Zerrick Williams, Joshua Mikel, R.F. Daley 
Duração: 1h40min 
Estreia: 10 de maio