Share
O que falar sobre “Deadpool 2”?

O que falar sobre “Deadpool 2”?

Não dá para negar que o ano de 2018 está recheado de filmes de super heróis. Deadpool 2 era uma das sequências mais aguardada pelo espectador após títulos como Pantera Negra e Guerra Infinita. E os fãs do mercenário desbocado não tem do que reclamar.

Deadpool 2 é classificado pelo próprio como um filme família, por razões absurdas mais que fazem sentido. Vai tentar salvar a vida de um garoto, Russell, e acaba esbarrando com Cable. Um homem que veio do futuro justamente para matar o garoto e assim salvar a vida da sua própria família. Sem poder contar com a ajuda de Colossus ou qualquer outro X-Men, Deadpool decide montar uma equipe e resgatar Russell. Mas era óbvio que não ia dar tão certo assim.

Comentar qualquer coisa além sobre o filme seria estragá-lo. Pois cada sequência está repleta de spoilers e surpresas para o espectador.

Na certa Deadpool 2 contou com uma boa verba que lhe possibilitou ampliar não apenas os efeitos de computador, mas também o número de participações. A adição de Josh Brolin como Cable e Zazie Beetz como Domino foram mais do que acertada.

Brolin vive aqui o completo oposto de Wade. É carrancudo e não acha graça alguma no jeito do mercenário. Por ter vindo do futuro sabe exatamente o que vai acontecer e não acha que Deadpool possa de fato fazer algo sobre. Um outro ponto a favor do personagem foram os ruídos inseridos quando ele se mexe, em especial durante as lutas. Algo bem pequeno, mas que faz a diferença já que bem, parte do corpo dele é uma máquina e máquina fazem barulho. Já Zazie introduz uma personagem não tão conhecida que se torna um sopro de alívio diante de tanto caos que acontece em tela.

Embora os dois sejam de grande importância, o longa é inteiro sustentado em cima da irreverência do protagonista e também nas inúmeras referências à cultura pop. Não há de fato um vilão como acontece no primeiro filme. O propósito aqui é outro. Há um foco maior na interação entre os personagens, desenvolver melhor o protagonista e nota-se que isso acaba por deixar a trama um pouco rasa. Até mesmo para os padrões do Deadpool. Ainda que temas sérios sejam abordados, como inclusão racial, gordofobia, luto e outros, por não ser algo que possa ser associado ao personagem, não é levado tão a sério.

Não que isso seja um demérito para o filme, nem de longe. Contudo, o põe um passo atrás daquilo que foi alcançado com o original. Onde existe um objetivo mais claro e uma construção mais coesa para a história. Claro que nada disso vai incomodar o espectador que espera ver justamente tudo o que foi dito acima. E muito mais. Ninguém mediu esforços para deixar Deadpool 2 ainda mais escrachado do que o primeiro. Do jeito que os fãs preferem.

P.S.: As cenas pós-créditos são hilárias! Não percam!
Ficha Técnica
Diretor: David Leitch
Roteiro: Rhett Reese, Paul Wernick, Ryan Reynolds
Elenco: Ryan Reynolds, Morena Baccarin, Josh Brolin, Zazie Beetz, Brianna Hildebrand, Bill Skarsgard, T.J. Miller, Terry Crews, Rob Delaney, Julian Dennison, Lewis Tan, Eddie Marsan, Leslie Uggams, Shioli Kutsuna, Karan Soni, Stefan Kapicic
Duração: 1h59min 
Estreia: 17 de maio