Share
“O Sol Também é uma Estrela” te faz acreditar no amor

“O Sol Também é uma Estrela” te faz acreditar no amor

A família de Natasha (Yara Shahidi) veio da Jamaica para Nova York quando ela ainda era muito pequena. A menina que cresceu na selva de pedra e está prestes a terminar a escola e iniciar uma faculdade. Mas por uma reviravolta do destino, tem seus sonhos destruídos quando sua família está a beira da deportação.

Como uma última esperança, a garota tenta desesperadamente reabrir o processo de sua família em seu último dia no país. O que não esperava é que uma série de coincidências faria com que fosse cruzar o caminho de Daniel (Charles Melton). Um rapaz de família sul coreana que está disposto a mudar de vida, e provar que o amor é real, pelos meios científicos que ela tanto gosta.

O Sol Também é uma Estrela aborda um velho clichê: o casal que se apaixona em um dia. Mas de uma forma diferente. A história não gira apenas na questão de Daniel tentando provar a Natasha que o amor é real. Mas na luta dela para não ser deportada, e na insatisfação dele de ser obrigado pelos pais a entrar em uma faculdade que ele não quer cursar.

Natasha tem os pés bem firmes no chão, por mais que ame Astronomia, escolheu uma faculdade que pudesse lhe dar retorno para mudar de vida. Daniel é um poeta, mas sua família quer que curse medicina e honre o nome da família.

Em um dia, apenas um dia, esse casal improvável vai te fazer rir e chorar, e se apaixonar por eles ao longo de O Sol Também é uma Estrela.

Não sou uma pessoa que consome romance com frequência. Porém, o fato de o filme ser baseado em um livro homônimo de Nicola Yoon, e a história por trás do casal ser interessante, despertou o meu interesse e não me arrependi.

Por mais que pareça forçada a ideia de se apaixonar em “um dia”, o enredo faz isso com maestria. Todas as garotas no mundo merecem um amor como o Daniel Bae.

Não li o livro para poder dizer com todas as palavras se a adaptação está boa ou não. Mas se for igual ao filme então vale a pena.

Quero ver de novo

Gostei de como o filme saiu completamente do óbvio de diversas formas, o que inclui até o final. Com coincidências e ação do destino, tudo se encaixa na trama como um grande quebra cabeças da vida real. Assim como uma jamaicana e um sul coreano podem brilhar juntos com maestria, eles nos fazem lembrar que O Sol Também é uma Estrela.

Ficha Técnica
Direção: Ry Russo-Young
Roteiro: Tracy Oliver
Elenco: Charles Melton, Yara Shahidi, Keong Sim, Faith Logan, Gbenga Akinnagbe, Jake Choi, Cathy Shim, Camrus Johnson, Anais Lee, Kay Day, Annie Pisapia, Assibey Blake, Miriam A. Hyman, Matthias Sebastium Garry, Matt Post
Duração: 1h40min 
Estreia: 16 de maio