Share
Os 10 melhores blockbusters de 2017!

Os 10 melhores blockbusters de 2017!

Quem é que não curte um bom filme blockbuster? Fazer uma pipoca, escolher uns doces, reunir os amigos, a família e relaxar?

Muita gente tem dificuldade em classificar um filme como sendo blockbuster. Por isso, decidi recorrer ao meu amigo Google de todas as horas. E essa é a definição que ele me deu:

block·bust·er/bläkˌbəstər
a thing of great power or size, in particular a movie, book, or other product that is a great commercial success.

Ou seja, é algo, nesse caso aqui um filme, que possui um grande poder comercial. O que não significa necessariamente que vai ser bom ou ruim. Mas isso são pontos subjetivos e um assunto para outro momento.

Foi pensando nisso que vasculhei a minha lista de filmes assistidos neste ano e selecionei os 10 melhores que creio se encaixam bem nesta categoria. Óbvio que gostei de todos ou eles não teriam nem sido escolhidos. A ordem deles é inteiramente aleatória.

JOHN WICK – UM NOVO DIA PARA MATAR

Ah, Keanu Reeves, meu primeiro crush da vida. Confesso que assisti ao primeiro filme navegando no menu da Netflix. E é lógico que achei incrível, cheio de ação e um roteiro simples mas honesto. O filme não tem a proposta de enganar ninguém e foi isso mesmo que me cativou. Além de gostar muito desse gênero de ação desenfreada que mal dá para parar e respirar. Tal qual Liam Neeson em um dado momento de sua carreira, creio que Keanu tenha achado um nicho no qual consegue ter destaque. Não a toa o filme ganhou sequência, spin-off e até histórias em quadrinhos.

LEGO BATMAN: O FILME

Não costumo esconder de ninguém que sou pouco ressabiada com as dublagens atuais. Por isso mesmo evito assistir animações no cinema e espero sair em mídia física. Sei que não vou conseguir me desligar ao ponto de me divertir assistindo a animação. E qual não foi a minha grata surpresa ao assistir LEGO Batman? O trabalho da equipe de dublagem foi excelente em especial Duda Ribeiro que é quem faz a voz do morcegão. Claro que algumas piadas se perdem na tradução. Isso é normal. Mas, no geral, foi uma experiência bem divertida.

KONG: A ILHA DA CAVEIRA

Um filme com uma criatura lendária somado a um elenco de estrelas? Será que vai ser bom? Não tinha dúvidas de que ao menos valeria o preço do ingresso, afinal, é o tipo de filme que é preciso ver no cinema. Para poder ter o escopo todo do Kong. E o filme acrescenta ainda mais mostrando outras criaturas gigantes e não apenas o gorila. O roteiro é um pouco raso, as atuações parecem desleixadas, mas no geral estava ali para ver o grande gorila e o filme me entregou justamente isso. Depois veio a surpresa de que em breve teremos Kong lutando contra outras criaturas lendárias japonesas. Vale o ingresso? Vale. Em IMAX de preferência.

FRAGMENTADO

Estava de mal com o M. Night Shyamalan desde O Sexto Sentido. Achava que o diretor tinha se perdido dentro das suas próprias histórias loucas. Mas, como sou bem curiosa, e gosto do trabalho do McAvoy, decidi dar essa chance ao M. Night e não me arrependi. É um filme thriller que te prender do primeiro ao último segundo não tanto pela trama, mas sim por conta da atuação monstra (sem piadas intencionais) do James McAvoy. Interpretar 27 personagens diferentes num mesmo longa não é para qualquer um. Fora que também não é possível prever o desfecho e nem o easter egg da sequência.

POWER RANGERS

Ok. Muita gente deve estar torcendo o nariz agora, mas cresci assistindo a essa série na televisão. Acompanhei algumas fases do seriado e por isso tem todo um sentimento de nostalgia que envolve o filme. Fiquei meio assim de assistir depois de tanta reclamação internet afora. Mesmo não ligando muito para opiniões alheias até ver o filme, não dá para negar que acaba influenciando um pouco. A gente vai deixando para depois e depois e só quando apareceu no on demand que resolvi assistir e foi bem melhor do que podia esperar. Eles trouxeram uma garotada nova, meio inexperiente em termos de atuação, mas a atmosfera do filme acaba te contagiando. Principalmente quando toca a música tema mesmo que só alguns segundos.

VELOZES E FURIOSOS 8

Olha, já assisti todos os outros filmes, então, por que não ver esse também? Fora que curto a franquia. É o tipo de filme que revejo sempre que estou zapeando pela televisão a cabo e está passando em algum canal. O roteiro foi caindo a cada filme, mas o elenco conseguiu segurar bem as pontas até onde pode. As cenas de ação, mesmo mirabolantes demais, ajudam a encaixar no gênero “filme descompromissado”. Simplesmente senta para assistir e se diverte sem pensar se a física se aplica em um ou outro caso. A inclusão do The Rock contribuiu bastante também para elevar a moral dos últimos filmes.

BAYWATCH

Aqui está um filme deveras incompreendido. Muita gente, críticos inclusos, não entenderam a proposta e por conta disso caíram matando em cima. Porém, falharam em perceber que Baywatch é uma sátira dele mesmo. Faz piadas com as situações absurdas que apareciam na série de televisão da década de 90. Como o personagem do Mitch vivido aqui pelo The Rock e antes por David Hasselhoff que era chefe dos Salva Vidas, mas investigava crimes e prendia quadrilhas. Tudo isso usando uma bermuda vermelha sangue e correndo em slow motion. Logo, não é mesmo para ter muito sentido quando se aposta num humor mais escrachado. Especialmente se você assiste a versão sem censura. Vale ainda mais a pena.

O SEQUESTRO

Ok. Esse é um filme de um estúdio pequeno e que tenho certeza ficou apenas umas 2 semanas em cartaz. Ainda assim, cumpre o seu propósito que é deixar o espectador na beira da cadeira nervoso com o que vai acontecer a seguir. Halle Berry consegue sustentar o longa sozinha e convence como sendo uma mãe desesperada atrás do filho. Que é tudo o que o espectador precisa para ver o filme até o final. Até porque não dá mesmo para adivinhar os desdobramentos do final.

A MORTE TE DÁ PARABÉNS

A mistura de dois gêneros bem populares que funcionou muito bem. Não existem cenas de ação incríveis, nem cenários suntuosos e a repetição poderia cansar mas felizmente isso não acontece. A atriz é bem divertida e faz rir com tantas caretas e outros momentos desastrosos. Não é lá a mais esperta das criaturas e é isso que torna o filme ainda mais divertido. Vê-la errando e morrendo várias e várias vezes até finalmente entender o que está acontecendo. Outro filmes despretensioso e que cumpre o prometido: entreter o seu público por quase duas horas.

PLANETA DOS MACACOS: A GUERRA

E por último, mas não menos importante, temos o desfecho de Cesar e demais símios. Olha, esta é sem dúvida uma trilogia cujo os três filmes são excelentes. Há uma dedicação na construção dessa narrativa que mesmo que os espaços de tempo de um filme para o outro o espectador sabe o exato ponto em que a história se encontra. Sem mencionar a incrível dedicação de Andy Serkis e demais atores no movimento de captura. É todo um trabalho sensacional à parte e que te conecta diretamente com eles, fazendo-nos importar mais com os Símios do que com os humanos. Um tanto diferente do que era apresentado na série e nos filmes da década de 70.

Aqui está a lista dos meus 10 melhores blockbusters deste ano. Tive que deixar alguns de fora, meio óbvio, outros ainda não tive a oportunidade de ver, mas, no saldo geral estou satisfeita com as minhas escolhas. Que venham mais blockbusters em 2018!