Share
Os excluídos do Globo de Ouro 2016

Os excluídos do Globo de Ouro 2016

Ocorreu ontem a 73ª edição do Globo de Ouro que premia os melhores no cinema e na televisão. A cerimônia contou com presenças ilustres e algumas zebras que ninguém esperava, mas é bem fácil encontrar artigos pela internet falando sobre os ganhadores. Aqui vamos falar daqueles que não levaram a estatueta para casa e que também merecem atenção.

Excluído nº1 – Outlander (concorreu em três indicações)

A série do desconhecido canal Starz tem causado certo alvoroço, mas muito pouco ainda para o tamanho do sucesso que a obra literária faz. Baseada nos livros da autora Diana Gabaldon a série narra em sua primeira temporada as desventuras de Claire ao ser transportada para a Escócia de séculos passados e ser pega no meio da guerra entre escoceses e britânicos. Outlander é cheia de romance com cenas tórridas, brigas intermináveis, tramoias e traições dignas de deixar o espectador sem unhas para roer.

Excluído nº2 – Master of None (concorreu em uma indicação)

Aziz Ansari começou pequeno e aos poucos tem recebido o destaque que merece. O comediante indiano e criador da série que pertence ao serviço Netflix possui uma visão única e bem divertida do mundo, mas poucas pessoas parecem interessadas em querer assistir ao seriado, o que é uma pena. Ansari sabe fazer humor inteligente com o cotidiano o que não é uma característica comum em muitos comediantes.

Excluído nº3 – Flesh and Bone (concorreu em duas indicações)

Olha o canal Starz aí de novo! A série do canal concentra sua trama na vida de Claire Robbins que sai de sua cidade pequena para tentar ingressar na Academia de Ballet Americana, uma das mais prestigiadas no mundo. Claro que nem tudo são flores e a garota vai enfrentar muitos problemas se quiser mesmo ser uma grande bailarina. A série tem bastante drama e cenas lindas de ballett que prometem encantar a todos. Mesmo aqueles que não gostam de dança.

Excluído nº4 – Alexandre Desplat (concorreu a uma indicação)

Apesar do compositor possuir alguns prêmios, constantemente ele é preterido nas cerimônias, mesmo possuindo trabalhos em trilhas sonoras impecáveis. Provavelmente você já ouviu algum dos trabalhos do compositor em Harry Potter, O Jogo da Imitação, Hotel Budapeste (premiado), Argo, O Curioso Caso de Benjamin Button, entre tantos outros. A questão aqui é o fato dele ser ainda assim tão desconhecido ou o trabalho de compositor não tão apreciado pelo público, o que é uma pena. Afinal, a música é uma parte tão importante dos filmes quanto enredo e fotografia. Procurem pelo trabalho do Desplat, vale muito a pena.

Excluído nº5 – Ex-Machina (concorreu a uma indicação)

A atriz sueca Alicia Vikander concorria pelo papel principal nesse filme de ficção científica e suspense que foi visto por poucos em seu lançamento em 2015. O longa aborda questões interessantes sobre inteligência artificial e sua relação com os humanos. O que a princípio parece filme ruim e de baixo orçamento, na verdade é uma obra interessante e que passou despercebida pela maioria. Uma pena. Hora de se redimir.

Excluído nº6 – Gracie and Frank (concorreu a uma indicação)

O prêmio foi para Rachel Bloom e merecido, mas ainda assim, caso Lilly Tomlin tivesse ganhado teria aberto precedente ao afirmar que não há idade para fazer humor e um bom programa, algo que atores e atrizes que passaram dos 60 anos tem enfrentado ultimamente em Hollywood. O seriado é ótimo e faria bem receber um buzz a mais.

Houveram ainda ganhadores que ninguém quase ouviu falar e também merecem nossa atenção, mas fica para um próximo post.