Share
“Pedro Coelho” volta para encantar gerações

“Pedro Coelho” volta para encantar gerações

Pedro é um coelho, que vive junto com suas três irmãs, em uma árvore do jardim. Constantemente os coelhos invadem o pomar da casa do velho Severino (McGregor no original), para roubar legumes e verduras da plantação, iniciando assim uma guerra infindável entre o velho e os coelhos.

Antes de começar a falar sobre o filme, como muitas pessoas não sabem, é preciso situar a sua origem.

As Aventuras de Pedro Coelho (The Tale of Peter Rabbit) foram livros escritos de 1902 a 1912 por Beatrix Potter, que também é a responsável pelos desenhos conhecidos, e que estão no filme.
Eram pequenos livros infantis, ilustrados com animais humanizados com roupas e trabalhos. A primeira história foi escrita por ela em forma de uma carta desenhada para animar o filho de sua governanta que estava doente.

Pedro Coelho já teve diversas adaptações em formato de filmes e séries de TV.

O filme que chega agora às telas brasileiras traz uma releitura modernizada dos acontecimentos dos dois primeiros livros, e então segue um caminho completamente novo e diferente.

Uma das primeiras diferenças que notamos é a nova personagem: Bea (Rose Byrne), vizinha da casa do senhor Severino (Sam Neill), que é uma alusão à própria autora do livro. Bea é uma artista frustrada que pinta quadros horríveis, mas que faz lindos desenhos do cotidiano dos coelhinhos, que ela protege das maldades do velho vizinho.

Como conhecedora da obra literária, estranhei o comportamento dos coelhos, que em nada remete ao dos livros. Por serem livros para crianças do século IX. Mas tudo foi modernizado. Até mesmo o comportamento dos personagens.

A história que liga aos livros acaba bem no inicio do filme, abrindo espaço para a história completamente nova: após a morte do velho Severino, os coelhos conhecem um novo algoz, Thomas (Domhnall Gleeson), sobrinho neto do velho, completamente desacostumado com a vida no campo e com animais roubando do seu pomar.

Como esperado de um filme infantil, tem muita confusão e bagunça. Planos com resultados pastelões e exagerados, e uma história agradável e boa de passar o tempo.

Pedro Coelho tem diversas pegadas cômicas, mas possivelmente pais acharão mais graça do que os filhos. Muitas piadas abordam assuntos adultos, embora não sejam impróprios para crianças. Pais, não precisam brigar pra saber quem vai levar os filhos no cinema, podem ir juntos que todo mundo se diverte.

O CGI do filme está impressionante. Se os animais do filme não fossem tão humanizados, seriam tão realistas que passaria despercebido o fato de serem feitos em computação gráfica.

A mudança dos nomes para nomes brasileiros pode incomodar vendo o cenário Londrino, mas no campo passa despercebido. É preciso lembrar que é feito para deixar os nomes de fácil entendimento para as crianças.

Pedro Coelho, Rouge e a trilha sonora

Um ponto que tinha tudo para ser preocupante é a trilha sonora. O grupo Rouge, em pleno revival, ficou responsável pelas versões brasileiras das músicas. Rouge é uma banda que divide opiniões entre os que amam, e os que odeiam. Porém, é preciso lembrar que a geração que pegou o auge da banda, agora são os pais dessa nova geração. Não havia um momento melhor para a banda.

As músicas ficaram surpreendentemente boas. E olha que eu sou do segundo grupo. Vendo o trabalho das cantoras no filme, percebi que o problema que me preocupava era apenas o estilo. Mas para agradar gregos e troianos, a música Bailando do grupo foi adicionada nos créditos do filme.

Por ser uma animação é provável que não cheguem cópias legendadas para as telonas. Mas para os entusiastas da dublagem original, o elenco vem com peso e conta com: James Corden, Elizabeth Debicki, Margot Robbie, Daisy Ridley, Sia, David Wenhan, e os próprios atores Domhnall Gleeson e Rose Byrne.

Pedro Coelho estreia dia 22 de Março, como uma ótima opção para assistir com os filhos.

Ficha Técnica:
Produção: Will Gluck
Roteiro: Will Gluck e Rob Lieber
Elenco: Sam Neill, Rose Byrne, Domhnall Gleeson, Marianne Jean-Baptiste, James Corden, Elizabeth Debicki, Margot Robbie, Daisy Ridley, Sia, David Wenhan.
Duração: 1h40min