Share
“Predadores Assassinos” – A natureza contra ataca

“Predadores Assassinos” – A natureza contra ataca

Grandes predadores são normalmente um prato cheio em filmes. Tubarão de Spielberg está aí para provar isso. Assim como o famoso Kong. Entretanto, é preciso levar em consideração um fator importante nesse tipo de filme: a criatura precisa ser a protagonista ou a vilã da trama. O papel tem que estar bem definido e ser sustentado pelo enredo, algo que fica devendo em Predadores Assassinos.

O longa tem uma premissa simples, Haley é uma nadadora que precisa encontrar o pai antes de um furacão atingir a cidade onde moram. Até aqui nenhum grande problema, a não ser a magnitude do furacão que está na categoria 5. Só que Haley vive no estado americano da Flórida, muito famoso por também ser o lar de jacarés. E quando uma inundação ocorre devido as mudanças climáticas provocadas pelo furacão, os jacarés tomam as ruas de assalto. Indo parar no porão da antiga casa da nadadora. É lá que ela encontra o pai, que está desacordado, e agora precisa achar um jeito de fugirem antes do furacão atingir o local e sem serem atacados pelos jacarés.

Predadores Assassinos

Predadores Assassinos decide apostar alto em fenômenos da natureza, incluindo jacarés enormes, na tentativa de justificar a falta de esperteza dos personagens e com isso, prender a atenção do espectador. O longa se apoia muito na relação estremecida entre pai e filha para fazer valer os tropeços cometidos pelos dois, principalmente Haley. Dito isso, há uma sucessão de erros estúpidos, que vão deixar qualquer um incomodado, mas que existem para criar uma falsa noção de desenvolvimento da protagonista. Além de garantir as cenas de ação e ‘horror’ do filme. Quando na verdade, a falha principal aqui reside em não saber ao certo quem são os protagonistas: pai e filha ou os jacarés?

Em suma, Predadores Assassinos nada em estabelecer seus protagonistas ao dar prioridade (sem querer) à natureza que contra ataca com força. Os jacarés saem na frente, os humanos lutam contra a própria limitação para sobreviver, e quem sai ganhando é o público. Porque pelo menos a diversão é certa em meio a tanta água, mordidas e desespero.

FICHA TÉCNICA
Direção: Alexandre Aja
Roteiro: Michael Rassmussen, Shawn Rassmussen
Elenco: Kaya Scodelario, Barry Pepper, Morfydd Clark, Ross Anderson, Jose Palma, George Sommer, Anson Boon, Ami Metcalf, Tina Pribicevic, Srna Vasiljevic, Cso-Cso, Colin McFarlane, Annamaria Serda, Savannah Steyn
Duração: 1h27min 
Estreia: 26 de setembro