Share
Premiere: “Humans”

Premiere: “Humans”

Por mais que nós humanos sejamos aficionados por tecnologia, o avanço da mesma pode assustar um pouco. Criar máquinas, dar poder à elas é algo que fascina e incomoda ao mesmo tempo.

Em Humans, versão britânica de uma famosa série sueca, Joe (Tom Goodman-Hill) está cansado da ausência da esposa e da não cooperação dos filhos nos afazeres domésticos. Por isso, decide adquirir uma sintética, um humanoide para lhe ajudar, mesmo que sua esposa Laura (Katherine Parkinson) seja contra. Anitta (Gemma Chan), como os filhos a nomeiam, rapidamente se adequa as tarefas domésticas, mas Laura continua não gostando da ideia e sente que há algo de muito estranho, pois Anitta não se porta como os demais sintéticos, o que a preocupa bastante. A humanóide parece observá-la de longe e também desenvolveu apego pela filha mais nova do casal. Entretanto, só Laura nota essas mudanças e ninguém acredita nela. Longe dali, Leo (Colin Morgan) e Max tentam encontrar seus amigos para fugirem todos da cidade, porém, não fazem ideia de onde começar a procurar já que são sintéticos tidos como “defeituosos” e roubados para estudo.

Not such a big leap … Gemma Chan as 'synth' Anita with Sophie (Pixie Davies) in Humans. Photograph:

A proposta da série é intrigante e levanta questões bem pertinentes sobre robótica, uso de inteligência artificial, entre outros. Em apenas um único episódio é possível detectar as várias opiniões à respeito dos sintéticos graças aos personagens que conduzem linhas distintas da história, que deverão se conectar em algum ponto mais a frente do seriado.

Os sintéticos são regidos pelas três leis robóticas de Asimov:

  • 1ª Lei: Um robô não pode ferir um ser humano ou, por inação, permitir que um ser humano sofra algum mal.
  • 2ª Lei: Um robô deve obedecer as ordens que lhe sejam dadas por seres humanos exceto nos casos em que tais ordens entrem em conflito com a Primeira Lei.
  • 3ª Lei: Um robô deve proteger sua própria existência desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira ou Segunda Leis.

Aqueles que são contra temem serem substituídos pelos sintéticos, não apenas na parte mercadológica, como também na vida afetiva, já que os humanoides se adequam de forma mais rápida e eficiente ao requisitado. Obedecem ordens, não questionam e estão sempre prontos a agradar. Ou seja, são quase humanos em estado de perfeição ao não possuírem defeitos, falhas. Por outro lado, o fato de que alguns possuem consciência própria assusta muito mais, tendo em vista que ao “ganharem” emoções realmente viriam a ser uma evolução da raça humana, que acabaria extinta tal qual os antepassados das cavernas. E, eles poderiam até se reproduzir. No entanto, isso é algo que não fica bem explicado e passa por especulação entre alguns personagens.

Humans estreou em 14 de Junho e terá uma temporada curta com apenas 8 episódios que vão ao ar todo Domingo.