Share
Primeiras Impressões: Hogwarts Mystery

Primeiras Impressões: Hogwarts Mystery

Sim Potterheads! Depois de anúncios, finalmente a versão final de Hogwarts Mystery chega no Brasil. O game para mobile foi lançado essa semana e a internet já está dividida entre amor e ódio.

Desde já deixo claro que não se trata de uma análise profunda, pois, como dito acima, o game foi lançado essa semana. Então, o intuito aqui é mais apresentar o game e apontar os prós e contras enfrentados até o momento. Sempre bom lembrar que qualquer game mobile passa por atualizações constantes, logo, é provável que sofra mudanças ao longo do tempo. Algo que espero.

A HISTÓRIA

A história do game é bem simples. Você recebe uma carta, falando da sua aceitação na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts e convidando-o a comparecer.

O game inicia com o seu personagem já no Beco Diagonal, sozinho. Aqui é o ponto onde a caracterização inicia. Uma mecânica bem similar a de The Sims. Escolhe-se olhos, tom de pele, estilo de cabelo e tudo é customizável. Nesse momento você conhece Rowan, que vai se tornar sua amiga de casa mais para frente. É a Rowan que indica quais lojas vocês deve ir primeiro para comprar seu material. Uma espécie de tutorial.

Como aprendemos nesse mundo, nome é algo importante. Ao se apresentar para Rowan, descobrimos que somos famosos. Pelo menos o nosso sobrenome é. Acontece que temos um irmão chamado Jacob que foi expulso de Hogwarts por infringir regras e está desaparecido desde então. Ele buscava os cursed vaults ou os cofres amaldiçoados que existem em Hogwarts. Eis o mistério do título.

O JOGO

Em Hogwarts a dinâmica segue a mesma dos filmes. Minerva chama seu nome, você senta no banco, coloca o chapéu seletor e escolhe a sua casa. Não tem sorteio. Sai a que você quiser mesmo. Dumbledore então explica as regras, fala que o Menino que Sobreviveu passa bem e o ano escolar começa. Ou seja, esses acontecimentos são antes de tudo o que aconteceu em Harry Potter.

A sala comunal é a primeira parada e é ótimo poder ver as das outras casas que não apareceram no filme. Escolhi Corvinal porque essa sempre foi a minha casa. Em todos os testes e também porque condiz com a minha personalidade.

O cenário é muito bem feito. Remete a alguns jogos de plataforma, pois só é possível arrastar a tela de forma horizontal. Ainda que parte dos cenários seja feita em 3D (onde elementos de fundo se mexem) não há muita exploração. Nosso personagem não pode se mexer livremente. Vemos com o mover dos dedos na tela, mas o nosso personagem fica imóvel e apenas surge nos locais que desejamos. As ações são feitas no estilo de games point-and-click.

Óbvio que por se tratar do Primeiro Ano, grande parte dos cenários estão trancados. Como o Campo de Quiditch, a cabana do Hagrid, o escritório do Dumbledore, as cozinhas e por aí vai. Com isso ficamos meio que limitados a algumas áreas do jogo que devem se abrir conforme os anos passam. Portanto, as aulas disponíveis nesse ponto são de Encantamentos, Poções e Voar. Há também os duelos que são essenciais, pois ensinam outros encantamentos fora da sala de aula.

Mesmo porque temos que enfrentar nossa inimiga Merula. Sim, esse é o nome dela. E sim de novo, ela é da Sonserina.

Até o capítulo 7 (ponto onde me encontro do jogo) descobrimos que ela tem é inveja de nós (ou do nosso irmão) por ter descoberto os tais cofres secretos. Que é algo que ela também procura para se tornar famosa. E por isso adora pegar no nosso pé. Porém, não darei maiores spoilers da história dela.

CORAGEM, EMPATIA E SABEDORIA

Dentro de Hogwarts Mystery existem algumas ações que nos levam a ganhar pontos dentro dessas três categorias listadas. Dependendo da nossa resposta a alguma pergunta, pontos nos são creditados. E isso determina como outros personagens passam a nos ver dentro dessa história.

Coragem tem a ver com impedir que um outro colega seja feito de bobo. Impedir que alguém o ataque. Se impor perante um professor. Falar a verdade para alguém.

Empatia tem a ver com sentir a dor do outro. Fazê-lo se sentir importante. Ajudar alguém sendo cordial, mesmo que a pessoa seja ruim. Não se vangloriar de nada e saber pedir ajuda.

Sabedoria tem a ver com certas escolhas. Responder corretamente todas as perguntas dos professores. Escolher ações que não te coloquem em perigo. Apontar erros sem soar prepotente.

Tem também a Taça da Casa que funciona como no universo de Harry Potter. Conquiste pontos e sua colocação sobe. Realizando as aulas de maior duração, não infernizando o Snape e nem quebrando regras. Ao menos não quando estão olhando para você. Mas já adianto que é meio difícil ganhar pontos.

Ao longo do jogo isso vai determinar um pouco da sua personalidade e relações com outros personagens. Fica a seu critério o que você quer valorizar mais ou quais pontos acha mais importante. É a sua construção de personagem.

A MECÂNICA DE HOGWARTS MYSTERY

Chegamos ao ponto importante de todo jogo que se preze. A forma como funciona e o que não funciona como deveria. Ou como a gente esperava.

Logo de cara um dos pontos negativos do game e que tem gerado muita reclamação por parte dos usuários é o nível de energia. O jogo começa com 24 pontos de energia que são gastos muito rápido. Cada uma das tarefas requer um tempo para ser concluída. Tempo esse que pode ser de 1 hora, 3 horas ou 8 horas. Quanto mais tempo leva uma tarefa a ser concluída, maior é a recompensa. E aqui mora a frustração.

Esses 24 pontos (ou 26 pontos que foi o que consegui até agora) esgotam em menos de cinco minutos. Porque algumas ações pedem até por 5 pontos de energia. Logo, se o pedido for de 5 ações cada uma com valor de 5 pontos, sobra 1 energia para nada. A não ser que exista uma ação cujo valor seja de 1 ponto. O que também pode ocorrer.

E para reaver 1 único ponto de energia, é necessário que o usuário espere 4 minutos para que seja recarregado. Totalizando assim uma espera de mais de 1h30 para que a barra de energia se complete. Levando muitos a concluir que a Portkey Games fez isso de propósito. Para obrigar o usuário, em especial aquele fã mais aficionado pela franquia, a gastar dinheiro de verdade para adquirir mais energia. Algo que também se esvai como água entre os dedos e torna-se um ciclo vicioso. Indo mais além, isso pode ser um tiro no pé dos desenvolvedores.

Nem todos vão ter paciência de esperar tanto tempo para que as energias recarreguem. Nem todos vão ter dinheiro ou mesmo vão querer gastar para continuar jogando. O que vai fazer com que eles abandonem o jogo por completo. Um jogo que muitos esperamos desde que Pokemon GO! surgiu e a promessa de algo similar dentro de uma franquia querida.

Tem cinco locais em Hogwarts que te dão energia: O retrato em branco na Torre Leste/O retrato com plantas na Torre Oeste/A tocha apagada do lado do Salão Principal/ O elfo doméstico encostado na parede no calabouço/ E o pedaço de pau no gramado

A Vanessa deixou nos comentários mais uma dica: A estátua perto do salão principal com o escudo caído também dá energia.

A Carolina deixou nos comentários mais uma dica: O poltergeist Pirraça que está perto da Torre de Astronomia, também dá pontos.

O LADO POSITIVO

Claro que há um ponto positivo nisso tudo. Que é o próprio jogo em si, mesmo que isso pareça estranho.

Pela primeira vez o controle está nas mãos do usuário. Podemos escolher a nossa casa, traçar nosso caminho, conhecer outras áreas de Hogwarts, fazer as nossas escolhas, sem estarmos atrelados a outros personagens. Somos os protagonistas desta história. Tal qual o Harry foi da dele.

Todo esse mistério de cofres amaldiçoados contribuem bastante para esse apego ao game, mesmo com falhas. Sem deixar de lado o fato de poder rever personagens queridos, como Minerva (minha favorita) e Snape. Esse último dá aquele calor no peito, ainda mais quando lembramos do saudoso Alan Rickman.

Infelizmente, assim como era com o Harry, ele nos odeia. Está sempre tirando pontos da nossa casa. Mesmo se por um acaso você vier a escolher Sonserina. O que não faz muito sentido, concordo. Mas é o que é. Aparentemente, está tentando nos proteger de algo. O que só aumenta a nossa curiosidade.

Por fim, Hogwarts Mystery alegrou a muitos quando foi lançado, mas já perdeu jogadores pelo caminho. Seja pela mecânica de point-and-click, seja por ter que esperar a energia carregar ou outras razões. Creio que só os fãs mais aficionados mesmos, aqueles chamados de Potterheads, vão conseguir seguir em frente. Torcendo para que haja mudanças em breve e que nos favoreça.

Hogwarts Mystery está disponível nas lojas Apple e Android, mas pelo tamanho e configurações, infelizmente, não roda em todos os aparelhos.