Share
Recap: “DC’s Legends of Tomorrow” – Piloto, Parte 1

Recap: “DC’s Legends of Tomorrow” – Piloto, Parte 1

Muito foi falado sobre o lançamento dessa série. E nenhuma delas foi positiva. A desconfiança crescente com as séries de super-heróis tornou-se constante e a eterna, e estúpida, birra entre fãs da DC e Marvel não ajuda nem um pouco. E parece que piorou quando a emissora The CW anunciou que lançaria uma nova série misturando personagens de seus maiores hits Arrow e The Flash.

Ninguém fazia ideia do que exatamente seria feito, a emissora foi liberando aos poucos informações e imagens dos personagens, mas, infelizmente, em nada ajudou para convencer ao público. O que é uma pena, pois o primeiro episódio foi muito bom!

Com a participação de Oliver Queen e Canário Negro, o episódio piloto que foi dividido em duas partes, conta as razões reais que fez o Rip Hunter voltar mais de 150 anos no passado para reunir essa equipe e não, não foi nada daquilo apresentado no trailer. Vandal Savage tem sido uma força onipresente em diversos conflitos importantes pelo mundo e a pior delas vai acontecer lá em 2166. Querendo prevenir tal catástrofe e, óbvio, com um motivo pessoal existente, o Rip Hunter seleciona a dedo os heróis e tenta convencê-los a ajudá-lo. Ele diz que há uma possibilidade de conseguirem rastrear os passos de Vandal pelas linhas do tempo e vão atrás de um professor na universidade que saberá como, isso lá no ano de 1975. Rip Hunter decide dividir a equipe e parte para solo com Professor Stein, Ray, Kendra e Carter, deixando Sara, Mick e Leonard para trás com um nada feliz Jax que foi enganado para estar ali. Lógico que o trio não iria ficar sentado dentro da nave e decidem descer e conhecer o mundo da década de 70, deixando Jax sozinho na Waverider (nome da nave), logo, esperem por confusão.

lgn101c-0055b-163757

O episódio termina sem uma conclusão clara e faz pelo menos duas relevações marcantes que prometem mudar por completo o rumo da série. As cenas de ação são bem orquestradas, os personagens interagem bem uns com o outros e ninguém parece deslocado. Foi uma surpresa ver Sara se unir a Mick e Snart e podemos aguardar boas cenas desses três. E para o tanto de informação apresentada, até que o episódio não correu tanto e explicou o máximo possível do que era viável no momento. Também não dá para ser tão detalhista logo de cara.

DC’s Legends of Tomorrow teve um excelente pontapé inicial e espero que continue nesse mesmo ritmo até o final da temporada.