Share
Recap: “Westworld” – Journey Into Night (02×01)

Recap: “Westworld” – Journey Into Night (02×01)

Teve início ontem a nova temporada da aclamada série Westworld na HBO. Porém, como era de se esperar, depois de um final surpreendente, esse primeiro episódio Journey Into Night nos deixou com ainda mais dúvidas. Em que ponto nós paramos mesmo?

O último episódio da primeira temporada termina em massacre. Robert Ford (Anthony Hopkins) que desde o começo vem duelando com a Delos para abrir mão do controle criativo, libera suas “criaturas” no parque. A quarta parede é quebrada de vez e os anfitriões passam a ter noção da sua natureza. O propósito com o qual são usados, gerando assim muito ódio por parte de Maeve (Thandie Newton) e um sentimento de vingança para Dolores (Evan Rachel Wood). Já Bernard (Jeffrey Wright) pega a todos e o próprio de surpresa ao descobrirmos se tratar de mais uma criação de Ford. Uma a qual nem mesmo os graúdos da Delos tem noção. E é com ele que se inicia essa nova temporada.

Que criatura esquisita e medonha!

Ele é encontrado largado na praia em meio a tantos outros corpos. Os que o encontram não fazem ideia da sua real natureza e ele finge muito bem. Não demora a descobrir que está rolando uma espécie de limpeza. Onde uma equipe tática tem como missão encontrar e matar todos os anfitriões. Corta então para Maeve que decidiu voltar a fim de procurar pela filha perdida. Ela está conseguindo se passar muito bem como mais um convidado. Corta então para Dolores que junto com Ted está fazendo justiça com as próprias mãos. Os convidados que estão dentro do sonho dela. Corta para outro período onde Bernard está escondido com Charlotte num celeiro, enquanto o caos ainda irrompe do lado de fora.

Nos levando a crer que mais uma vez seremos pegos num redemoinho não-linear da história. Não tem como saber ao certo quantas linhas temporais existem e quem habita qual. O que é um dos mistérios principais de Westworld. Afinal, que graça teria se tudo fosse explicado logo de início?

CRONOLOGIA

Ao que indica, e com a ajuda da internet, estamos lidando com pelo menos 6 tempo-espaço diferentes. Sendo que um deles se passa pelo menos 40 anos antes do massacre (seria aquele do Bernard e a Dolores conversando). E os outros, todos, se passam depois ou durante o massacre promovido por Dolores. O que não sabemos é se todos estão ocorrendo de forma simultânea.

O REAL

Uma das coisas mais curiosas nesse primeiro episódio é a conversa inicial de Dolores e Bernard, onde falam sobre o que é real. Ao passo que ele responde “aquilo que é insubstituível”. O que seria isso? As memórias deles? A vivência dentro desse parque? Porque se formos pensar de modo lógico, todos os anfitriões pensam que são reais, logo, eles se acham insubstituíveis. Mas agora com a verdade à tona, o que passa a ser real a eles?

NOVA NARRATIVA

Se antes o intuito do Homem de Preto e de Dolores eram encontrar o centro do labirinto, agora é a vez de Valley Beyond ou o Vale Além Deste. O que parece ser mais uma narrativa secreta criada por Ford e a qual ninguém tem conhecimento. Por isso que Dolores estão matando outros anfitriões como ela. Entende que nem todos podem seguir em frente e chegar ao Vale Além Deste. Agora, o que isso quer dizer, são outros quinhentos.

Nos levando também ao Homem de Preto que recebe do próprio Ford uma outra missão para “jogar” dentro do parque. Foi bem sucedido ao encontrar o centro do labirinto e agora precisa encontrar a porta. Mas, que porta seria essa? Aonde ela se encontra? E o que ela abre ou fecha?

O INCÓGNITO

Por sorte ninguém, ou quase ninguém, sabe da real natureza de Bernard e ele acaba fazendo dupla justamente com Charlotte. A mesma que trabalha para o inimigo e está tentando retirar uma série de dados de dentro do parque. Mas, depois do massacre sua missão complicou um bocado, pois ela perdeu seu pendrive no formato de Abernathy. Para quem não lembra, ele é o anfitrião que cumpria o papel de pai da Dolores nos primeiros episódios e depois é substituído. Não sei aonde esse sujeito foi parar e muito menos a Charlotte. E o fato do Bernard estar ali do lado dela, vendo tudo o que ela está fazendo, sendo que na suas diretrizes internas precisa proteger as criações de Ford, vai gerar uma parceria no mínimo complicada.

MAEVE

Depois de Dolores, a personagem de Thandie Newton é uma das mais interessantes dentro dessa série. Com a vívida memória de que em alguma linha narrativa ela teve uma filha, vai tentar de tudo para recuperar a criança. Nos levando a uma série de suposições onde a principal é: será que essa criança ainda existe? Fora isso, grande parte do massacre e de outros ataques foi por causa dela. Sem deixar de lado que ela consegue controlar os demais anfitriões. Algo que ninguém mais consegue fazer. Pontos extras para Maeve que aprendeu a reagir e agir como os demais humanos, sem precisar confiar 100% em narrativas.

DOLORES

Qual é o intuito real de Dolores? Já mencionei acima que ela está eliminando outros anfitriões alegando que nem todos são dignos do Vale Além Deste, mas ela tem uma conversa bem estranha com Ted. Onde afirma que eles serão os últimos ali, pois a história termina com eles. O que isso quer dizer? A história já terminou com eles uma vez, no último episódio da primeira temporada. Mas, qual o plano dela agora? Ter total controle do parque ou sair para o mundo real com todos que restarem?

A ÁGUA E O TIGRE

Se é possível acrescentar mais mistérios em um único episódio ficamos com esses dois: aquele bolsão de água e o tigre. O primeiro é descoberto pelo grupo tático da Delos, onde concentra-se todos os anfitriões que estavam desaparecidos. Ao chegarem lá ficam assustados com o que veem. Não pelo mar de corpos na água. E sim, pelo mar em si. De onde veio toda essa água? E o segundo, o tigre morto. Fala-se em outros parques além daquele do velho-oeste. No original existem três parques, sendo que no mundo da série dizem se tratar de até seis no total. Desconfia-se que o tigre tenha vindo de um desses outros parques A questão aqui é que nenhum dos anfitriões tem autorização para cruzar fronteiras. Então, como foi que isso aconteceu? E mais, será que outros anfitriões de outros parques fizeram o mesmo?

O episódio termina com uma afirmação bem enigmática de Bernard: “eu matei todos eles”. Se referindo aos corpos dos anfitriões na água. Só que nós sabemos que nada em Westworld é tão simples assim. Teria Bernard de fato matado todos eles ou isso quer dizer outra coisa?

Nos resta esperar episódio a episódio mesmo e esquentar a cuca até lá. A HBO transmite um novo episódio todo Domingo às 22h.