Share
Recap: “Westworld” – Reunion (02×02)

Recap: “Westworld” – Reunion (02×02)

No segundo episódio da segunda temporada de Westworld, chamado de Reunion, tivemos um vislumbre de respostas. E outras que apenas alimentam as nossas teorias. Como por exemplo a razão da construção do parque.

Se no episódio inicial nós vimos um pouco de tudo, com diferentes linhas cronológicas, dessa vez foi o momento de olhar para trás. De entender mais sobre a construção do parque em si. Algo que tinha sido pouco falado durante a primeira temporada. Sabíamos que o personagem do William (Ed Harris) tinha uma ligação forte com o parque, mas não exatamente tão forte assim. Mesmo porque seu nome demorou um tempo para ser revelado. E agora temos um sobrenome para trabalhar em cima. Como também outra linha narrativa, mencionada no primeiro episódio. Aquela conversa entre Arnold (Jeffrey Wright) e Dolores (Evan Rachel Wood), que aqui culmina na festa a qual Logan (Ben Barnes) aparece.

Mas, vamos por partes que fica mais fácil de alinhar o pensamento e tentar ao menos entender o que está acontecendo.

ANTES DE TUDO

Não que precisasse explicar, mas ficou ainda mais na cara que Dolores sempre foi a favorita. Arnold a protegia e lhe tinha um apreço único. O que parecia incomodar Ford (Anthony Hopkins) um bocado. Nos primeiros minutos do episódio, vemos que Arnold e Ford apenas criaram o conceito. Porém, não tinham dinheiro para bancar o parque sozinho, precisando de investidores. Pessoas que acreditassem nesse conceito de um mundo livre dos julgamento alheio. E para quem eles decidem vender a ideia? Sim, para o Logan. Aquele filhinho de papai com os bolsos cheios de dinheiro e bem inconsequente.

O que nos faz voltar ao segundo episódio da primeira temporada, onde Logan leva o amigo e parceiro de negócios William (Jimmi Simpson) para conhecer o parque. Sabendo da posição que o amigo tem dentro da empresa, que revelou-se ser a Delos, ele tenta vender o mesmo conceito. De início parece que não dá muito certo, William é muito comedido. Diria até medroso. Mas depois ele muda por completo e embarca na ideia. Por causa de uma única pessoa.

DOLORES TURBINADA

Lá no final da temporada temos a certeza de que Dolores foi construída de forma diferente. Na realidade, ela é a razão para que Ford insista em não querer dar o controle do parque. Pois sabe do que ela é capaz. Nós também sabemos. O que culmina na personagem reavendo todas as suas memórias. Mas o que a princípio parecia ser apenas referente aos acontecimentos dentro do parque, se mostraram diferentes nesse episódio.

Dolores se recorda de tudo. E tudo é tudo mesmo. Quase como se ela tivesse saído de um coma, com a memória debilitada e a cada gatilho uma nova informação aparece. Sem esquecer o conhecimento adquirido como anfitriã e que vai colocar outro do seu lado.

Ela consegue se lembrar de conversas que entreouviu quando achavam que estava apenas obedecendo comandos. Pode-se dizer que Dolores é a caixa de pandora nesse momento, já que sempre esteve perto dos criadores, a garota sabe de todos os segredos. Um perigo real.

QUANDO MESMO?

Essa informação é curta, mas muito importante. Temos noção de que algo que nos tira do caminho de encontrar todas as respostas antes do final é a cronologia de Westworld que não é linear. Não dá para saber quando exatamente é o agora dos personagens. Vamos combinar que não teria graça saber de tudo antes mesmo.

Porém, se tem algo que deu para confirmar em Reunion é o ano atual dos acontecimentos. Me refiro a rebelião, a morte do Ford e o ataque aos convidados: o ano é 2052. Quando Logan é procurado pelos anfitriões, ele está no nosso tempo atual. E como William envelheceu um bocado é só fazer as contas.

MINERAÇÃO TECNOLÓGICA

Hã? Oi? Como assim? Fiquem calmos e me acompanhem.

Quando William está vendendo a ideia do parque para seu futuro sogro (ou ele já é, não sei afirmar) ele aponta como aquele lugar pode ser potencialmente interessante a eles devido a um simples fato: não tem olhos para julgar suas ações. Logo, os convidados podem fazer o que quiserem, sem correr o risco de qualquer condenação externa.

Ainda que isso pareça como liberdade infinita, para os ouvidos de investidores e pessoas e negócios tem uma outra conotação.

O parque pode não ter olhos julgadores, mas possui os anfitriões. Enormes máquinas de reter dados. Que acumulam toda e qualquer informação sobre os convidados, as quais posteriormente ficam retidas dentro dos computadores do parque. Um tanto familiar com o que estamos passando com a Cambridge Analytics e o Facebook.

Nesse ponto, a vantagem para a Delos é poder ter em mãos uma vantagem contra o concorrente de qualquer área. A mesma razão pela qual Charlotte Hale (Tessa Thompson) – que nem apareceu nesse episódio – precisa encontrar o Abernathy. É uma espécie de espionagem industrial utilizando os anfitriões para isso. Sem esquecer da velha tática de chantagem né?

O PASSADO DE NOVO

Enquanto Dolores busca seu próprio caminho com o Além do Vale e agora Glory, que talvez seja o mesmo lugar, nesse ponto estamos confusos como Teddy (James Marsden), o Homem de Preto continua em busca do portal.

Só que Ford não vai deixar que ele o encontre tão simples assim. O que fica claro quando ele volta para Pariah, acompanhado de Lawrence, um personagem que caminhou com ele na primeira temporada. Lá ele encontra outro El Lazo, que era o papel de Lawrence e sei lá a razão dele ter sido destituído.

O Homem de Preto está em busca de um exército para acompanhá-lo até o portal, mas seu recrutamento é em vão. O novo El Lazo (Giancarlo Esposito) seguindo ordens de Ford avisa que nessa jornada ele deve caminhar sozinho, provocando um suicídio em massa de seu bando. Lógico que o Homem de Preto fica revoltado. E Lawrence (Clifton Collins Jr.) está tão perdido quanto nós. Quem é Ford? Foi ele quem criou o parque? Ao passo que William diz que não, que ele é o responsável pelo parque e os dois estão indo para o lugar que ele considera o seu maior erro.

E que lugar seria esse? Por que ele precisa de um muitos homens para ir até lá? Estaria se referindo as outras extensões do parque? Afinal, tivemos um tigre solto e ele certamente não pertence ao velho oeste.

Será que Dolores e William estão se dirigindo para o mesmo ponto e estaria William prevendo as intenções da garota? De tomar o controle do parque? Algo que para ele é inconcebível? Por hora, não tem como saber 100%. Nos resta esperar os próximos episódios.

Westworld vai ao ar todo domingo na HBO às 22h e também está disponível na HBO GO.