Share
Review: “Animais Fantásticos e Onde Habitam” dá início a nova franquia

Review: “Animais Fantásticos e Onde Habitam” dá início a nova franquia

Lá em 2001 o mundo começava a conhecer o universo cinematográfico de Harry Potter. Fomos apresentados a bruxos, feitiços, poções, encantamentos, Hogwarts, Durmstang, comensais da morte, mundo das trevas, Ministério da magia, artefatos especiais, caldeirões, vassouras voadoras, Quadribol e, claro, criaturas mágicas.

Só que tudo isso era ambientado num pedaço específico do mundo, lá em Londres e arredores. Agora, a magia foi expandida e em Animais Fantásticos e Onde Habitam fomos transportados para Nova York de 1926, numa época de repressão ao mundo bruxo e tudo a ele relacionado.

animais9

Newt Scamander vivido brilhantemente por Eddie Redmayne é um magozoologista que tem uma missão bem peculiar na cidade de Nova York. Saído da Inglaterra, ele não esperava encontrar leis tão duras quanto a prática de magia, em especial a restrição de criaturas o que o coloca de cara numa situação complicada quando tem sua mala trocada com a do no-maj (não mago) Jacob Kowaski (Dan Fogler). Não apenas ele é capturado por Tina Goldstein (Katherine Waterson), que trabalha como Auror para MACUSA, como acidentalmente Jacob abre a maleta libertando alguns de seus animais e ele precisa capturá-los antes que alguém o faça e acabe machucando-os. Contudo, a caçada aos animais não será tão simples, pois há um estranho fenômeno acontecendo na cidade o qual é rapidamente ligado a presença de Newt e suas criaturas. Logo, a captura tornou-se mais urgente como também desvendar o mistério por trás dos recentes ataques a cidadãos no-maj.

animais10

Era uma época muito mais sombria para os bruxos da América, pois tinham que lutar contra três diferentes ameaças: a ascensão de Gellert Grindelwald (Johnny Depp), as restrições mágicas que vinham com punições severas aqueles que as cometiam, obrigando-os a viver quase que na clandestinidade a fim de prevenir uma guerra contra os no-maj, caso fossem descobertos e, por último e não menos importante, o grupo radical chamado de Sociedade Filantrópica Nova Salem que como o próprio nome implica, gostariam de exterminar todo e qualquer bruxo do mundo. Era ou não era tempos difíceis? Sem mencionar o preconceito contra as criaturas mágicas, seres incompreendidos e portanto eliminados ao menor sinal.

animais7

Como o primeiro filme de uma longa franquia, Animais Fantástico e Onde Habitam faz as devidas introduções a esse novo universo mágico com muita cautela e requinte ao mesmo tempo que desenvolve a trama principal e introduz temas pertinentes do mundo bruxo. Entretanto, esse mesmo excesso de informações é tanto o ponto forte e fraco do roteiro que acaba se perdendo e tendo desenvolvimentos rasos e com pontas soltas. Alguns erros são aliviados pela expansão desse mundo, em especial as criaturas que mesmo sendo fruto de computação gráfica, são parte essencial para que o longa funcione seja para desmitifica-las, nos fazer sorrir ou apenas ficar espantados com a imensidão de coisas que nem sonhamos em saber sobre elas e suas habilidades. Não são meros bichos de estimação, mas seres poderosos, que possuem serventia ao meio e que se cuidados pela pessoa certa, podem ser de grande valia em horas de aflição. Outro fator que contribui para que as falhas não sejam tão evidentes é a interação entre os atores e a química existente entre eles deixando mais fácil para o espectador ser cativado e embarcar nos seus problemas e obstáculos. Todos estão excepcionais em seus papéis mas é a dupla Eddie Redmayne e Dan Floger que rouba a maioria das cenas. Quando juntos os dois se tornam imbatíveis, seja em momentos cômicos ou tensos, e ver o nascer de uma amizade improvável é sempre um prazer.

animais2

E tudo isso, mais a apresentação da MACUSA que é o equivalente ao Ministério da Magia nos Estados Unidos, é introduzido nesse filme que faz jus ao seu propósito de começar uma nova franquia deixando claro que se distancia do que conhecemos previamente como universo mágico de J.K. Rowling. Ainda que exista um certo tom denso em alguns livros e filmes do Harry Potter, não há nada que sequer possa ser comparado com o que foi visto em Animais Fantásticos e Onde Habitam e nos prepara para o que estar por vir.