Share
Review: “Brooklyn” possui uma sutileza ímpar

Review: “Brooklyn” possui uma sutileza ímpar

gradebmaisMesmo se passando em outra década, o sonho de Eillis Lacey (Saiorse Ronan) é igual ao de muitos de nós: encontrar um lugar a qual possamos chamar de lar. E ela opta fazer isso bem longe de sua origem, em Nova York, mais precisamente no Brooklyn, bairro que dá origem ao título do longa.

Acontece que a adaptação não será fácil. Nunca esteve longe da família e terá que se acostumar a esse mundo novo que parece tão distante do seu. Afinal, Irlandeses possuem costumes mais enraizados, enquanto na América, que tornasse o lar de muitos imigrantes, cada qual procura acrescentar seu jeito a essa terra e isso confunde Eillis a princípio. Pois, não sabe como ser ela mesma e nem se isso é o suficiente. Tem alguns percalços em sua adaptação mas, aos poucos, consegue se habituar a essa nova vida que abre diante de si com aventuras, amores e tristezas a serem enfrentadas.

brooklynn

Brooklyn é um filme deveras delicado e que com roteiro escrito de forma brilhante por Nick Hornby facilita para que o espectador consiga se identificar com a personagem. Se formos analisar bem, o longa não narra apenas a imigração de uma irlandesa para outro país, mas sim a sua busca pessoal em descobrir quem é de verdade, o que quer da vida e o que não quer. Eillis trava uma batalha interna durante todo o longa e nem sempre tais anseios são postos em palavras. E é aqui que constatamos o talento de Saiorse Ronan que começou a galgar seu caminho na indústria com pequenos papéis, porém significativos, até chegar aonde chegou. Pode ser que digam que o fato dela própria ser irlandesa ajudou na atuação. Sim, isso é um fato. Entretanto, não interpreta a si mesma e a única coisa que tem em comum com a personagem é não precisar disfarçar o sotaque. Creio que nem sempre há a necessidade de grandes arroubos de drama para se fazer valer como tal. Muitas vezes é na sutileza de interpretar tais emoções que nos identificamos mais com aquilo representado em tela. E nesse ponto, Saiorse colhe todos os louros.

Algumas vezes são os os filmes dos quais pouco ou nada ouvimos falar que acabam deixando uma impressão maior em nós. Totalmente despretensiosos, sem se apoiar em um marketing ferrenho, tendo apenas que atender a função básica de um filme: entreter e transmitir uma mensagem e Brooklyn se encaixa bem nessa descrição. Para nossa sorte, foi reconhecido por alguns membros da Academia e deu o ar da graça no Oscar.

Espero que mais pessoas o assistam e possam ter a mesma conclusão que tive.

legendagrades1