Share
Review: Drama “Pais & Filhas” brilha com atuação de Crowe

Review: Drama “Pais & Filhas” brilha com atuação de Crowe

gradedmaisNão é todo mundo que aprecia um melodrama. É preciso estar num humor específico para conseguir ao menos absorver a mensagem que um filme carregado de emoção tenta passar e Pais & Filhas não se mostra diferente.

Mesmo com uma montagem a princípio confusa o longa dirigido por Gabriele Muccino levanta questões interessantes sobre o relacionamento entre um pai e uma filha e isso não seria possível sem o brilhantismo da atuação de Russel Crowe.

A narrativa é dividida entre dois tempos, o passado e o presente que é conduzido pela personagem Katie vivida por duas atrizes talentosas, a jovem Kylie Rogers e Amanda Syfried.

No passado vemos pedaços da relação entre Katie e o pai o que aos poucos ajuda a construir os acontecimentos do futuro, mas ainda assim não fica claro porque ela se torna tão auto destrutiva. Mesmo com toda a emoção transmitida por Syfried, essa lacuna não é bem preenchida. Felizmente, os melhores momentos do longa residem no passado.

fathers4

É a atuação tocante de Russel Crowe que movimenta a trama e seu entrosamento com a atriz mirim é tão crível que faz com que o espectador continue acompanhando o filme para saber o resultado da amargura de Katie no presente. Jake é um escritor famoso que fica com sequelas graves após sofrer um acidente de carro o qual resultou no falecimento de sua esposa. Por conta disso decide se internar por um tempo em uma clínica a fim de conseguir tratamento e poder melhorar para cuidar da filha. Ele só não contava que sua ex-cunhada fosse querer brigar pela guarda da menina alegando que Jake não tem condições de continuar criando a própria filha. O estresse só agrava mais o problema médico do escritor que passa seus dias tentando emplacar um novo livro de sucesso a fim de oferecer uma vida melhor para a menina.

Ainda que os momentos do passado sejam os mais interessantes nesse filme com elenco estelar, o presente do longa é o oposto, salvo a introdução de Aaron Paul. Pais & Filhas mergulha de cabeça num tom depressivo e amargo e tenta mostrar como a sociedade ainda é injusta com pais solteiros. Jake tem todo direito de criar sua filha sozinho, mesmo com os problemas médicos, nos fazendo lembrar do filme Uma Lição de Amor com Sean Penn, no qual ele também precisa lutar para ficar com a guarda da filha.

Pais & Filhas tenta muito, mas não consegue passar do status de mais um melodrama.

legendagrades1