Share
“Uma Casa no Fundo de um Lago” de Josh Malerman

“Uma Casa no Fundo de um Lago” de Josh Malerman

Uma Casa no Fundo de um Lago é do mesmo autor do livro Piano VermelhoCaixa de Pássaros, que vai ter filme estreando na Netflix ainda esse mês. O livro saiu por aqui pela Editora Intrínseca.

A história começa quando James convida Amelia para sair e os dois adolescentes de dezessete anos vão, de canoa, até o lago próximo. Esse lago contém outro lago, que contém outro lago. É isso aí, um pouco confuso, talvez, mas eles sentem vontade de ir descobrindo esses lagos um dentro do outro, enquanto vão se conhecendo no encontro. Dá para notar que os dois estão nervosos. A conversa às vezes vai para assuntos bobos e eles têm as velhas dúvidas que a idade traz: sobre o futuro, suas próprias imagens e como o outro os vê, a insegurança de querer dizer a coisa certa para agradar, para ser aceito e desejado. Entre a conversa em voz alta conhecemos os pensamentos dos dois jovens. A leitura é em terceira pessoa e é bem fluida.

Por fim encontram, como o título diz, uma casa no fundo de um lago. E, vendo que aquilo é algo bem incomum e ninguém conta a eles sobre aquela casa afundada – e eles não perguntam -, resolvem entrar na água para dar uma olhada. Mesmo com medo, a adrenalina da aventura faz com que se arrisquem, ali, sozinhos.

A tensão vai aumentando conforme a história continua, cheia de mistérios, e depois de mergulharem, o casal nota que há algo estranho naquela casa. Mesmo assim querem saber mais. Por isso voltam com equipamento de mergulho para explorar novamente. A casa parece chamar os dois e com isso, o segredo, também os aproxima.

Não posso dizer mais nada. O livro trata de algumas questões, como a obsessão e o que ela pode incentivar alguém a fazer para saciar a vontade relacionada a ela; como algumas experiências podem nos mudar, e não estou falando só de se apaixonar, seja pela primeira ou pela décima vez. Como algumas coisas que não entendemos vão nos transformar em algo que não imaginávamos.

E que ter alguém compartilhando algo louco e secreto pode ser bom ou pode ser perigoso. Algo que pode ser além desse mundo ou não. Talvez só pareça pertencer além do que conhecemos, mas depende da interpretação de cada um. O livro deixa mais perguntas do que respostas, mas gostei da leitura, foi interessante e o estilo do autor é bem direto, pelo menos nesse livro.