Família, especiarias e conflitos intensos em Duna

Duna, escrito por Frank Herbert, é o livro de ficção científica mais vendido no mundo e também figura na lista dos mais difíceis de adaptar. Só que, não para Dennis Villeneuve.

No mundo complexo criado por Herbert na década de 1960, duas famílias disputam o controle de Arakis e suas especiarias: Atreides e Harkonnen. Além deles, há toda uma sorte de outros nomes, clãs e monarcas envolvidos, cada qual com seu peso e importância. É muito nome, então, como sintetizar essa história? Villeneuve parece ter encontrado a solução perfeita ao decidir pegar a história do livro e separar em duas partes.

Num primeiro momento, temos o monarca ordenando ao Duque Leto (Oscar Isaac) se mudar com a família, exército e serviçais para Arakis, o planeta deserto o qual a areia é a principal fonte de riquezas e conflitos. Um clima tenso paira sobre os Atreides do instante de sua partida até as primeiras noites em Arakis. Mesmo muito querido por todos, Duque Leto sente que algo de ruim está para acontecer. Por outro lado, seu filho Paul (Timothée Chalamet) vem enfrentando provações por conta das habilidades que herdou e foi ensinado pela mãe, a Lady Jessica (Rebecca Ferguson), além de sonhos com uma mulher desconhecida. Em meio a tudo isso, os Harkonnen, liderados pelo Barão Vladimir (Stellan Skarsgård), decidem não abrir mão de Arrakis tão fácil assim e se preparam para o embate. Os dias estão contados para Duque Leto e família, mas, isso é apenas o começo de algo muito maior.

Olha o minhocão!

Duna só é visto como um livro difícil de adaptar devido a quantidade enorme de nomes e a complexidade da história. Ao mesmo tempo, a trama não é necessariamente linear, pois tem um certo ir e vir que são necessários para contextualizar o leitor sobre situações no passado e futuro desse universo. Isso sem esquecer de acontecimentos que se desenvolvem apenas na mente dos protagonistas. Logo, como transpor tudo isso das páginas para a tela de maneira que faça sentido?

A solução encontrada por Villeneuve foi otimizar as informações ditas mais relevantes da história principal e focar nelas. Ele pegou o cerne do livro, a disputa por Arakis, as famílias Artreides e Harkonnen, os Fremen, as especiariais e é claro, os minhocões da areia e colocou todos nessa primeira parte do filme. E , é basicamente o que o espectador precisa para se conectar à história. Entender a importância dessas duas famílias e, em especial de Arrakis, lugar a princípio muito hostil, mas que esconde grandes segredos. Sendo assim, não é de se admirar a atmosfera tensa que permeia Duna. Do início ao fim do filme, fica essa sensação de que algo muito grande e perigoso vai ou pode acontecer a qualquer minuto e a gente não faz ideia do quê.

Com isso, tememos pela vida de personagens que aprendemos a gostar muito rápido e curiosos pelo o que o futuro reserva para aqueles que sobreviverem.

Conclusão

O grande trunfo de Denis Villeneuve é ser apaixonado pela história de seus filmes, em especial as adaptações. Só assim o diretor consegue ir além e unir a parte técnica da profissão com a prática, o seu apego por tramas fascinantes. Como fã e admirador dessas histórias, ele melhor do que ninguém entende o que é preciso fazer para aquele projeto funcionar. E tudo flui muito bem quando o estúdio colabora com essa visão. Por isso, Duna acaba sendo um espetáculo visual que equilibra trama, ação, drama e mais, agradou não apenas os fãs antigos do livro, como também ajudou a despertar o interesse de novos fãs. Algo não tão fácil de atingir se tratando de adaptações.

Assista Duna na HBOMax!

FICHA TÉCNICA
Direção: Denis Villeneuve
Roteiro: John Spaihts, Eric Roth, Denis Villeneuve 
Elenco: Timothée Chalamet, Rebecca Ferguson, Oscar Isaac, Jason Momoa, Josh Brolin, Stellan Skarsgård, Zendaya, Javier Bardem, Dave Bautista, Stephen McKinley Henderson, Chang Chen, Charlotte Rampling, David Dastmalchian, Babs Olusanmokun, Benjamin Clémentine, Souad Faress, Gouda Rosheuvel
Duração: 2h35min

Melissa Andrade

Jornalista, Crítica de Cinema há mais de 10 anos, Podcaster, extremamente curiosa, com incontáveis pequenos conhecimentos em diversas áreas e Marvete com orgulho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *