Recap: “Westworld” – The Riddle of the Sphinx (02×04)

A cada episódio de Westworld sinto que estamos mais e mais dentro de um labirinto. Em The Riddle of the Sphinx tivemos respostas, até revelações, mas continuamos andando em círculos.

Como o elenco se dividiu, e vimos muito de Dolores e tropa no anterior, esse teve um enfoque maior no Homem de Preto que pela primeira vez foi chamado de William. A gente já sabia que os dois eram a mesma pessoa, todavia, isso não havia sido verbalizado em nenhum episódio da primeira temporada.

Aqui temos o próprio Delos se referindo ao genro assim e entre outras coisas que explodiram a nossa cabeça. Felizmente não de forma literal como aconteceu com algumas pessoas.

HIGHLANDER

Quem saiu perdendo com toda certeza foi o Delos (Peter Mulan). Seu dinheiro serviu apenas para financiar todo o parque, mas não pode salvar sua vida quando necessário.

O que vemos é William usando o sogro para os experimentos que misturam os anfitriões do Ford e Arnold com pessoas reais. Algo que foi apontado por alguns usuários no reddit e que parece ser verdade mesmo. No entanto, pelo menos com o Delos, o experimento não deu muito certo. O cérebro estava rejeitando o corpo ou vice e versa. Não houve uma simbiose perfeita como era o esperado. Prejudicando assim o investimento da companhia que quer poder oferecer algo a mais aos seus clientes.

Essa sequência foi boa também para nos situarmos melhor dentro da cronologia. Pois quando Elsie e Bernard encontram o Delos trancado o monitor indica que mais de 120 dias se passaram. E quando William o deixou pela última vez, estava no 35º dia. Temos aí o espaço de tempo em que tudo que foi orquestrado pelo Ford ocorreu.

A MEMÓRIA VOLTOU

Graças a Elsie, Bernard conseguiu ter as suas memória de volta tal qual acontece com Dolores. Ela reverteu algo em seu programa e ele consegue se lembrar de tudo o que fez. Tudo mesmo. Incluindo tê-la deixado presa naquela caverna a pedido do Ford e depois, em algum momento, matado todos os funcionários da sala secreta no setor 12.

Mas, até que ponto ele vai conseguir se recordar das coisas e até que ponto também é seguro ficar ao seu lado? Será que isso não é mais uma das tramoias do Ford?

E mais, Bernard vai se lembrar do plano inteiro ou Ford não lhe confiou tanta informação assim? Porque ele conseguiu lembrar da codificação que Charlotte escondeu em Abernathy. E o resto? Sua expressão mudou também e ele está se mexendo com muito mais cautela do que antes. Quase como se estivesse calculando os próprios passos.

REDENÇÃO?

O Homem de Preto, antes da Dolores nessa temporada, era a pessoa mais inescrupulosa da série. Não tinha pena nem remorso de nada. Matava quem ficasse no seu caminho e fazia questão de informar que estava melhor sozinho.

Aos poucos fomos entendendo que Westworld é praticamente o quintal da casa dele e que os anfitriões eram descartáveis. Porém, o seu comportamento mudou muito desde que teve início o novo jogo do Ford. No qual ele é a peça principal. Suas ações antes impulsivas, estão mais calculadas e ele passou a proteger os seus para assim montar uma tropa. O que é curioso, pois Ford deixou bem claro através do El Lazo 2 que aquela era uma jornada solo. Logo, não teria porquê outras pessoas seguirem com ele.

Mas parece que William não quer mesmo ficar sozinho e está se encaminhando para o local de seu infortúnio junto com Lawrence e outros. Onde algo grave aconteceu e que lhe marcou. E quem é que ele encontra no caminho? Sua filha Emily que parece ter tantas habilidades quanto o pai.

ESSE FORD…

Com a memória de volta, Bernard lembrou de algo crucial: Ford lhe pediu que fizesse outra unidade de controle para um novo anfitrião. Ali, naquele mesmo lugar que estavam clonando o Delos. Dando a entender que talvez Ford não esteja de fato morto.

Sim, nós vimos o corpo, com um enorme buraco na cabeça. Mas isso não quer dizer muita coisa nesse mundo certo? Olha só o que a mente do Ford conseguiu criar para esse e outros parques? Por que não fingir tão bem a própria morte? Se não isso, sua mente pode estar guardada dentro de um outro anfitrião qualquer ou espalhada por Westworld em diferentes pontos.

Lembrem-se de que ele não queria dar acesso tão fácil da sua criação para Delos. Por que o faria então de forma “fácil” ao provocar a própria morte? Até mesmo porque pedaços dele estão guiando o William nesse novo jogo.

A ESFINGE

A que então se refere The Riddle of the Sphinx que é o título desse episódio? Bem, na mitologia grega, a Esfinge é um animal alado com a cabeça de uma mulher que recitava um enigma aos homens para lhes prover a passagem. Quem respondesse errado, era devorado.

Que animal anda pela manhã sobre quatro patas, a tarde sobre duas e a noite sobre três?

Somente Édipo (esse mesmo o que você está pensando que foi usado por Freud) soube responder corretamente à pergunta da Esfinge cuja resposta é: o homem. A manhã significa a infância, quando os humanos engatinham. A tarde significa a vida adulta, quando caminham com os dois pés. A noite significa a velhice, quando os idosos utilizam uma bengala para se apoiarem.

Ok. E o que isso tem a ver com a série e esse episódio em si? Muita coisa. O enigma aqui é se alguém conseguiu de fato atingir a imortalidade usando o corpo dos anfitriões. E aquele que possui o controle disso é a própria esfinge, devorando aqueles que não lhe dão a resposta correta. Nesse caso, o enigma continua nas mãos de Ford.

CONCLUSÕES FINAIS

The Riddle of the Sphinx foi um episódio arrastado e que apesar de levantar questões interessantes, exigiu muita paciência do espectador.

Westworld possui uma temporada curta, com apenas 10 episódios, e toda essa enrolação de fato chega a cansar. Sem esquecer que essa divisão do elenco não foi muito bem pensada, onde temos episódios mais agitados com Dolores, outros mais violentos com William e outros ainda mais dramáticos com Maeve. Não há um equilíbrio entre eles. Cada episódio tem picos altos e são bem pautados da forma que descrevi acima. No próximo teremos um pouco do mundo Shogun e Maeve. Se ela quer recuperar a filha, o que diabos está fazendo nesse mundo? Como isso pode ser parte do seu plano? Complicado.

Melissa Andrade

Jornalista, Crítica de Cinema há mais de 10 anos, Podcaster, extremamente curiosa, com incontáveis pequenos conhecimentos em diversas áreas e Marvete com orgulho!

One thought on “Recap: “Westworld” – The Riddle of the Sphinx (02×04)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *